quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Enxaqueca


O que é ?

São dores de cabeça recorrentes, uni ou bilaterais, tipo pulsátil (que pulsa), de moderada a severa intensidade, acompanhada de vômitos, náuseas, sensibilidade à luz, distúrbios auditivos e visuais, podendo durar alguns minutos, ou até 72 horas. A proporção é de quatro a cinco mulheres para cada homem que é atingido pela enxaqueca.

Se os distúrbios visuais ou auditivos ocorrerem antes da cefaléia (dor de cabeça), chama-se de enxaqueca com aura, sem estes sintomas, enxaqueca sem aura.

Suas Causas ?

A enxaqueca é provocada pela queda da serotonina, substância que, entre outras funções, é um analgésico natural do corpo. A ciência ainda não sabe explicar, no entanto, o que provoca a diminuição da serotonina.

De acordo com a Drª. Jerusa Alecrim Andrade, Médica Acupunturista, especialista em enxaqueca, responsável pelo ambulatório de Cefaléia da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), "muita gente sofre de enxaqueca e não sabe". De acordo com Jerusa, a doença atinge 35 milhões de brasileiros.

Os médicos descobriram, no entanto, que a tensão dos músculos localizados nas proximidades do local da dor não é causa, mas conseqüência de um processo desencadeado por um desequilíbrio na química cerebral. Os percalços da vida moderna, como poucas horas de sono, servem de gatilho para que a alteração metabólica ocorra e desemboque em dor.

A enxaqueca é de caráter hereditário, embora a causa exata seja incerta. Com a vida moderna, a incidência aumentou. Suas crises podem ser iniciadas por estresse, desequilíbrio emocional, trauma, determinados alimentos (cafeína, chocolate, álcool, queijos), mudanças de temperaturas, auterações hormonais em mulheres e sono incompleto.

Como Previnir ?

A Enxaqueca não tem cura, e interferir no estilo de vida com mudança de hábitos, é uma alternativa muito eficaz para diblar a dor e a conviver com o problema. Só o remédio não resolve e cuidado, existem muitas pessoas que se entopem de analgésicos para aliviar a dor e o organismo acaba se acostumando. Dessa forma, o corpo não responde da forma esperada.

Evitar determinados alimentos (chocolate, queijos, cafeína, álcool), estresse, fazer exercícios regularmente ajuda a conter as crises da enxaqueca.

Tratamento

- Reflexologia Podal;
- Acupuntura;
- Medicamentos para sair das crises;
- Medicamentos para prevenir as crises.



Reflexologia Podal e a Enxaqueca

A terapia preventiva através da Reflexologia Podal é muito útil para reduzir as crises de enxaqueca. É um método não medicamentoso, eficaz, seguro e sem efeito colateral. O objetivo é associar a Reflexologia com algumas medidas caseiras. Dormir cedo por exemplo, mesmo que não tenha sono, de preferência num quarto escuro. Com isso, o corpo produzirá a melatonina, substância que ajuda a produzir a serotonina, entre outras medidas.

A reflexologia Podal é um método que apresenta uma resposta muita boa no combate do estresse. Ela ajuda na normalização dos líquidos corporais, diminuindo a tensão muscular, descongestionando o fluxo da circulação sanguinea e linfática, aumentando ainda mais o poder curativo do corpo. A mudança de hábito ocorre à medida que o enxaquecoso (Pessoa acometida de enxaqueca), percebe que o seu estilo de vida interfere nas suas crises de enxaqueca.

Até então, aprender um pouco sobre a enxaqueca e , os fatores que predispõe as crises, combatendo de imediato o estresse, é o caminho ideal para o tratamento.


Revista Podologia Hoje

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

A energia


Assim como na medicina chinesa ela provem da respiração e nutrição. E formada de fósforo, carbono, hidrogênio e oxigênio. Uma vez estas moléculas agrupadas com suas devidas cargas formarão a principio a Ribose, a Adenina e o Trifosfato. É na união destes compostos que formamos o Trifosfato de Adenosina ou ATP que representam mais de 90% da energia de vida do ser humano. O curso desta energia é através da circulação sangüínea que a leva a cada célula individualmente e entra na mitocôndria desta, dando assim energia a célula e assim esta tem força para absorver os nutrientes e excretar os resíduos não aproveitáveis. Assim a célula fica saudável fazendo com que o tecido fique saudável e assim também todo o órgão bem como seus aparelhos e sistemas e todo o organismo. Porem o ATP não entra na célula nesta forma antes ele recebe uma carga de cálcio provocando assim a divisão do ATP em Biphosfato de Adenosina ABP e Monophosfato Cíclico de Adenosina AMP, em qualquer destas formas o ABP ou , o AMP consegue entrar na mitocôndria e assim exercer o seu papel. Porem na forma isolada como AMP ou ABP que não entrou na célula, este não tem a função energética visto esta ser transferida para a célula, porem por uma ação hormonal o AMP une-se ao ABP tomando-se novamente ATP e novamente assumindo o papel de energia pronto para ser utilizado novamente segundo o processo acima.

As enfermidades ou mau funcionamento do organismo, como se este estivesse fraco para agir, se dará devido à falta de energia celular que por sua vez afetará em efeito dominó todo o organismo, e como ha uma ligação direta do órgão com o cérebro, qualquer distúrbio celular ou tecidual será comunicado ao cérebro que iniciará o processo de stress nervoso enviando as descargas elétricas nas terminações nervosas correspondentes nos pés.

A fisiologia da REFLEXOLOGIA explica que fazendo o trabalho inverso ou seja, pressionando as terminações nervosas estas enviarão estímulos nervosos ao cérebro que por sua vez estimulará o órgão como que o sacudindo para que funcione bem e absorva os nutrientes que por ali estiverem, bem como o ATP. Porem às vezes a patogeníase pode não estar ligada diretamente ao órgão. Pode ser um problema ligado diretamente ao ATP, como por exemplo, deficiências respiratórias ou nutricionais, mau metabolismo do cálcio ou desequilibro hormonal, alem de agressões externas tanto físicas como emocionais. Nestes casos precisamos estimular as glândulas e aparelhos como um todo para corrigir outras deficiências às vezes não ligadas diretamente e a patologia, e outras causas podem ser, um distúrbio do próprio Sistema de comunicação no caso o sistema nervoso, ou um problema ligado diretamente com a circulação sangüínea, nestes casos também devemos estimular estes sistemas através dos mesmos estímulos.

Por isso a importância de uma boa avaliação previa do paciente se possível até com um diagnostico clinico para vermos até que ponto ha uma lesão reversível ou irreversível. Assim através destes estímulos nociceptivos e nervosos podemos fazer com que todo o organismo tenha força própria para lutar e vencer suas próprias enfermidades e passar a funcionar o mais próximo da perfeição possível.

Resumindo:

O ATP é a forma de energia nutridora que percorre cada célula do nosso corpo. É formada de Carbono, Hidrogênio, Oxigênio e Fósforo, que são retirados diretamente da respiração e da digestão. O ATP exerce uma influencia direta na mitocôndria da célula fazendo com que esta tenha energia para trabalhar, como se fosse a industria da célula. Porem para que o ATP chegue ao seu destino existem alguns caminhos a percorrer. Há a necessidade de certos quesitos a fim do ATP desempenhar o seu papel para a manutenção da saúde.

terça-feira, 28 de setembro de 2010

humor


Acabe com as rachaduras nos pés


É comum encontrar pessoas com os pés rachados, tanto homem quanto mulher, e isso, além de ser desagradável, pode passar um aspecto de mal cuidado e desleixo.

A rachadura dos pés é causada principalmente pela falta de hidratação nessa área do corpo e para a felicidade de algumas pessoas há uma forma de acabar com essas rachaduras.

Basta lavar e escovar os pés, enxugá-los muito bem e aplicar, com o auxilio de uma delicada massagem, um pouco de óleo de amêndoas no calcanhar, diariamente, durante duas ou três semanas, é incrível o resultado obtido.

Se você é uma dessas pessoas, experimente essa técnica!

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Massagem relaxante nos pés


Em um mundo onde quase tudo o que fazemos é em pé, correr, caminhar e levantar - nossos pés nos apoiam durante todo o caminho. Embora sendo sufocados em sapatos e meias todos os dias, do qual são restringidos da circulação e o contato do ar. Seja gentil com seus pés e faça uma massagem. Embora as máquinas que fazem massagem nos pés estão se tornando populares, não há substituto para o que genuíno toque humano pode fazer.

Os pés são muitas vezes negligenciados, a melhor maneira de dar a sensação de rejuvenecimento para todo o corpo é massagear os pés. As técnicas de como massagear os pés não têm qualquer benefício médico comprovado científicamente. No entanto, na maioria dos casos, a pessoa massageada se sente muito melhor do que antes.

É preciso que a massagem seja feita por um profissional especializado pois há alguns movimentos que podem causar lesões. Eu vou dar algumas explicações de como massagear os pés logo abaixo. As explicações são projetadas em torno de conceitos diferentes para pessoas, com ou sem meias. Você pode adaptar o seu próprio estilo ou método a medida que progride.

Lembre-se que não há nenhum tipo de massagem que agradará a todos. Esteja ciente dos olhos e as reações faciais da pessoa que você está massageando de modo que você perceba se ela está gostando da técnica específica.

Massagem nos pés:
Encha uma grande banheira com água morna; preencher com sais de Epsom e óleo de eucalipto. Após mergulhar, secar os pés.

1.Fazer alongamentos básicos com o pé, empurrando a parte superior do pé (dorsiflexão) para o lado oposto ao seu e puxando de volta para seu lado (plantar).

2. Aqueça o pé, esfregando por completo e Aplique loção ou óleo em movimento de varredura. É importante esfregar o pé todo primeiro para aquecer. Se você começar a aplicar a pressão profunda antes de aquecer, existe um maior risco de lesão.



3. Cubra o pé com as mãos e aperte com pressão adequada. Você pode mover para cima e para baixo enquanto segura o pé.

4. Envolva a mão em torno do peito do pé e, em seguida, aplique pressão com seu punho para o lado. Você pode aplicar pressão, empurrando para dentro e para fora ou em movimento circular.

5. Usando o seu polegar e pressão adequada, comece no peito do pé em cada lado. Agora deslize em direção ao calcanhar ao longo das laterais do pé. Há tendões que estão ao longo de cada lado do pé, estes podem ser bons para esticar.

6. Envolva suas mãos em torno do pé na parte da frente, aperte com firmeza e puxe para cima alternando as mãos enquanto você puxa para cima.

7. Gire cada dedo,inicie do maior para o menor.

8. Conclua massageando os pés com movimentos, e delicadamente descanse suas mãos nos pés.

domingo, 26 de setembro de 2010

Reflexoterapia e a Prevenção da Insônia

Definição

O sono é um momento de descanso muito importante para o corpo, sendo fundamental para as suas funções biológicas. É uma atividade noturna e seu tempo de duração varia de pessoa para pessoa, sendo de maior duração na infância, adolescência, diminuindo com a idade jovem/adulto, e por fim, diminuindo ainda mais na terceira idade.

Freqüentemente a diminuição do tempo de sono, que ocorre normalmente na terceira idade, é confundida com insônia ou qualquer outro distúrbio de sono.

Um sono bom, satisfatório, é aquele onde existe sensação de noite bem dormida, independente do tempo dormido. Algumas pessoas dormem somente duas horas, pois, houve uma adaptação do corpo, proporcionando então até um sono satisfatório. A falta de sono, por sua vez, leva à fadiga, irritabilidade, cansaço, indisposição e a problemas de memória.

Causas da Insônia

A insônia pode ter causas orgânicas e psíquicas. Pesquisas apontam a produção inadequada de serotonina e melatonina pelo organismo e o estresse provocado pelo desgaste do dia a dia ou por situações limite como causas mais importantes.

Na grande maioria dos casos, entretanto, a insônia está relacionada a distúrbios psíquicos como a depressão, ansiedade, angustia, ou stress. Alguns estudos demonstram ser a insônia mais freqüente entre pessoas divorciadas e viúvas.
Há vários distúrbios do sono, como a sonolência excessiva, o terror noturno e o sonambulismo, mas a insônia é o mais importante.

Frequência do Aparecimento da Insônia

A insônia, entretanto, pode ocorrer de maneira transitória, durante um período de maior preocupação ou precedida pelo estresse.
A insônia pode se manifestar de três formas: a dificuldade que a pessoa tem de iniciar o sono, o acordar constante durante a noite ou o despertar muito cedo. A insônia persistente pode levar a problemas de humor e de comportamento, queda na produtividade intelectual e física, bem como a depressão. A pessoa que não dorme bem está mais sujeita a sofrer acidentes de automóvel, a aumentar o consumo de álcool e sentir sonolência durante o dia.

Tratamento indicado para Insônia

- Acupuntura
- Reflexoterapia
- Yoga
- Técnicas de Relaxamento


Reflexoterapia e a Prevenção da Insônia

Não existe uma única terapia que trate todos os problemas da insônia, até porque, existem várias situações que podem levar a um mesmo quadro de insônia, tornando-o mais complexo o seu entendimento. Levando em consideração isso, o tratamento com uma equipe multidisciplinar é muito importante e necessário, para uma resposta satisfatória.

A Reflexoterapia tem sua ação mais eficaz no estímulo da circulação e relaxamento da musculatura. A insônia está relacionada a distúrbios psíquicos como a depressão, ansiedade, angustia, ou stress, sendo assim, o tratamento tem que se concentrar no equilíbrio desses distúrbios.

A reflexoterapia estimula a circulação e normaliza o sistema muscular, sistema endócrino, sistema nervoso e o sistema circulatório, levando o corpo ao equilíbrio. Isso por sua vez, contribui para que o corpo encontre o seu poder de cura.

Assim, o sistema excretor (Sistema urinário, pele, respiração), reagirá, eliminando os metabólitos (toxinas produzidas pelo corpo), fazendo com que o organismo encontre o seu equilíbrio natural. Desta forma o paciente se sentirá menos tenso, mais relaxado, diminuindo assim consideravelmente os níveis de estresse e a ansiedade, contribuindo assim, para o tratamento da insônia.

Cuidados Importantes

Algumas mudanças simples no estilo de vida podem ajudar a combater a insônia, mesmo quando ela for crônica:

- Limite o consumo de cafeína presente no café, chás, colas, chocolates, etc. Até a cafeína usada como ingrediente de alguns alimentos pode prejudicar o sono das pessoas mais sensíveis;

- Converse com seu médico sobre os remédios que esteja usando. Certos medicamentos descongestionantes podem ser tão estimulantes quanto a cafeína;

- Faça exercício físico regularmente, mas não perto da hora de dormir. Atividade física regular é essencial para quem sofre de ansiedade e ajuda a dormir melhor. No entanto, a prática de exercícios vigorosos à noite pode atrapalhar o sono; faça ao menos exercício de alongamento antes de acordar, uma boa espreguiçada faz muito bem ao corpo.

- Estabeleça uma rotina para seu horário de dormir e de despertar. O relógio biológico responde melhor se habituado a horários regulares. Mesmo nos finais de semana, tente manter o esquema estabelecido para os dias úteis;

- Procure relaxar antes de ir para cama. Ouça música, leia um pouco, converse, assista a um filme. Lembre-se de que, depois de uma noite de sono reparador, as soluções para os problemas podem fluir melhor. Se nada disso resolver, vale a pena buscar ajuda profissional;

- Use técnicas de relaxamento. Progressivamente contraia e relaxe todos os músculos do corpo, começando pelos dedos dos pés e terminando na face. Massageie suavemente o couro cabeludo. Tente visualizar uma cena ou paisagem que lhe traga satisfação;

- Tome um banho morno. Deixe a água escorrer pelo corpo durante algum tempo, pois isso ajuda a relaxar os músculos tensos;

- Tome um copo de leite morno. O leite contém o aminoácido triptofano, que relaxa os músculos e induz o sono;

- Experimente ingerir chás à base de ervas como camomila, erva-doce, erva-cidreira, etc. Eles têm sido usados há séculos por pessoas que garantem sua ação relaxante; os chás verdes são os melhores.

- Certifique-se de que não há claridade no quarto e a temperatura é agradável. Mesmo pouca luz pode atrapalhar o sono de algumas pessoas.

- Use protetores nos ouvidos, se o barulho incomoda e não há como eliminá-lo;

- Escolha o colchão adequado para seu peso e altura. Colchões muito macios ou muito duros são contra-indicados; o travesseiro tem que ter uma medida que não tencione o seu pescoço. Quando deitar de costas, nada de travesseiro grande, e quando deitar de lado, nada de tencionar o pescoço. Tem que estar confortável;

- Reserve a cama somente para dormir e para relações íntimas. Evite ler, ver TV, fazer crochê, trabalhar e conversar no quarto;

- Relações sexuais são relaxantes. Aproveite esse momento, pois, logo após o orgasmo, as pessoas tendem a ficar sonolentas;

- Levante-se, se não conseguiu dormir depois de trinta minutos deitado. Ficar na cama acordado pode aumentar a ansiedade, a irritação e, conseqüentemente, a insônia. Muito tempo deitado sem dormir pode causar dores nas costas, assim a circulação sanguínea e linfática no corpo fica muito congestionada. Procure distrair-se com alguma atividade tranqüila e depois, mais cansada, volte para a cama e tente dormir. Repita o esquema, se necessário. Usando essa técnica, muitas pessoas conseguem reverter o processo.


Revista Podologia Hoje

sábado, 25 de setembro de 2010

Relaxar os pés


Relaxar os pés é importante para qualquer um , e caminhar sobre superfícies naturais sem os calçados é a dica.

Ao andar descalço na areia, em grãos, folhas secas ou cascalho, estimula milhares de terminações nervosas existentes na planta dos pés. É como uma massagem que favorece o bom funcionamento de várias partes do corpo: as ramificações dos pés estão ligadas à coluna vertebral, à cabeça e aos membros inferiores e superiores. Mais aconselhável ainda é pisar sobre terrenos planos, pois eles não provocam sobrecarga nas articulações

Como tratar muito bem dos seus pés


Nem sempre damos atenção a essa parte do corpo que suporta todo o nosso peso e nos leva pra lá e pra cá.

Assim, veja como tratar muito bem dos seus, da hidratação à escolha correta do calçado funcionam como a base do corpo, por isso precisam estar firmes, fortes e saudáveis para suportar nosso peso, especialmente se está acima do recomendado.

E, nesse caso, pode até ficar mais difícil seguir atitudes simples e corriqueiras, como enxugar muito bem entre os dedos ou aplicar um creme hidratante. Se você sente essa dificuldade, procure ajuda de alguém próximo no dia-a-dia e de um profissional a cada 10 ou 15 dias. "Isso porque os fungos adoram ambientes úmidos, onde se proliferam rapidamente, levando ao surgimento de micoses nas unhas ou na pele (na extensão do dorso e da planta dos pés e entre os dedos)".

Para se proteger dessa contaminação, procure evitar a retirada excessiva da cutícula. "Quando isso acontece, a unha fica exposta e pode ser contaminada até pelo palito de madeira ou lixa utilizada. Infelizmente, nem todos os profissionais usam material descartável ou esterilizado", lamenta.
Calos, fissuras e rachaduras são distúrbios bastante comuns. A calosidade aparece por causa de atrito ou pressão constante. A maneira de andar e o calçado escolhido também podem influenciar. Assim como o excesso de peso, que sobrecarrega a base do corpo. "Para eliminar o problema, o podólogo realiza um desbastamento com um bisturi sem corte. Como não há vasos sangüíneos, nem sistema nervoso nessa região, não ocorre dor ou sangramento".
O aparecimento de rachaduras indica calosidade acentuada, que inibe o processo de transpiração e afeta a capacidade de auto-hidratação da pele. "Com isso, as células se afastam e surgem as fissuras. Ao recuperar a hidratação, elas se juntam novamente, sem deixar cicatriz".

E fique sabendo: se a calosidade não for retirada corretamente (nem pense em passar a gilete sobre o local), ela bloqueia a absorção de qualquer produto hidratante e o problema não se resolve. Esse processo também está relacionado ao aumento do ressecamento dos pés durante o verão. "Ao calçarmos chinelos ou sandálias, a transpiração, que ajuda na formação de um filme natural de proteção, evapora, deixando a pele desprotegida e ressecada.
É bom tomar cuidado também com o uso excessivo de talcos anti-sépticos. "Eu recomendo que se aplique um hidratante no dorso e na planta do pé e o talco só entre os dedos, para evitar deixar a pele muito seca".
Uma solução radical para a transpiração é a toxina botulínica, que bloqueia a ação das glândulas sudoríparas.

Inchaço é outro mal que costuma incomodar. O ideal é procurar um médico para verificar a causa. Diminuir o sal na alimentação, pode ajudar.

Atenção especial com os diabéticos

Quem sofre com o alto índice de açúcar no sangue precisa ficar muito mais atenta na hora de cuidar dos pés.

A hiperglicemia crônica pode danificar os nervos, fazendo que haja perda da sensibilidade, ou seja, da habilidade de sentir calor e frio, pressão e dor. Conseqüentemente, caso um cantinho da unha seja machucado, pode-se não perceber e deixar uma pequena porta aberta para a entrada de fungos e bactérias, causadores de micoses e infecções. Outro problema é que a cicatrização em diabéticos é mais difícil e um simples corte às vezes se transforma num pequeno grande problema. O ideal é procurar um podólogo (profissional capacitado a cuidar dos pés).

Relaxamento com bolinhas

Nada melhor para relaxar depois de um dia cansativo que mergulhar os pés em água morna e aconchegante.

Faça assim:

1- Coloque várias bolinhas de gude em uma bacia.
2- Acrescente água aquecida.
3- Adicione uma colher (sopa) de sal grosso e duas gotas de óleo essencial de lavanda, limão, laranja ou eucalipto.
4- Mergulhe os pés na bacia e deslize-os sobre as bolinhas de gude.
5- Agarre as bolinhas com os dedos e solte-as, brinque com elas, de forma a "massagear" toda a região.

O calçado perfeito

Ao escolher o que calçar para zanzar por aí, fique atento(a):

- Evite sapatos apertados.
- Ao decidir por um modelo de bico fino, só o adquira se o afunilamento for depois dos dedos, deixando uma sobra na ponta do calçado.
- Prefira salto com até 3 cm de altura. Quanto mais alto, menos apoio para o corpo e maior será a pressão na ponta dos dedos, o que pode causar dor e deformações.
- O salto anabela é o mais confortável. Já o agulha...
- Dispense sapatos e sandálias de plástico.
- O fim do dia é o melhor período para a compra de calçados, pois os pés estão mais
sensíveis e podem levar a uma escolha ruim.
- Dê preferência às meias de algodão.
- Se tiver problemas ortopédicos, procure um médico. Ao pisar de forma errada há um atrito da pele com o calçado, que pode provocar o desenvolvimento de calos e calosidades.

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

O pé como unidade de medida


História

O pé como medida foi usado em quase todas culturas e era geralmente dividido em 12 ou 10 polegadas ou em 16 "dedos". O primeiro padrão de medida originou-se na Suméria, onde uma definição foi gravada na estátua de Gudéia da cidade de Lagash, por volta de 2575 AC. Certos metrologistas especulam que a unidade imperial foi adaptada de uma medida egípcia pelos gregos e, posteriormente um pouco maior, pelos romanos.

A crença popular diz que o valor original era o comprimento do pé de um homem. Em geral, isso é verdade, mas autoridades locais e leis nacionais começaram a ajustar e definir medidas; provavelmente não foi utilizado, como base, o pé de nenhum indivíduo em especial. Em áreas rurais, sem leis regulamentadoras, muitas unidades foram, de fato, baseadas em tamanhos das partes do corpo ou, então, por exemplo, na área que podia ser arada em um dia. Da mesma forma, o pé humano foi, sem dúvida, a origem da medida chamada "pé". Para prevenir discórdias e permitir o comércio, muitas cidades decidiram padronizar a medida e publicá-la. A fim de permitir o uso simultâneo de unidades de comprimento baseadas em diferentes partes do corpo e em outra unidades "naturais", essas diversas unidades foram redefinidas como múltiplas umas das outras, de modo que os valores originais deixaram de existir. Esse processo de padronização iniciou-se na Escócia em 1150 e na Inglaterra em 1303, mas diversos padrões regionais existiram anteriormente.

Alguns acreditam que a medida original do pé inglês era a do rei Henrique I da Inglaterra, que tinha um pé de 30,48 cm. Ele desejava padronizar a unidade de comprimento na Inglaterra. Entretanto, isso é improvável, pois há registros de promessas desse tipo realizadas 70 anos antes de seu nascimento (Laws Æthelstan). Isso não exclui a possibilidade de que o antigo valor foi redefinido de acordo com o tamanho do pé de Henrique I. De fato, há evidências de que esses tipos de processos foram comuns, em épocas anteriores pelo menos. Ou seja, um novo monarca importante poderia tentar impor um novo padrão a uma unidade já existente, porém é improvável que o tamanho do pé de um rei tenha se mantido como valor padrão até os dias de hoje.

A média do comprimento do pé é em torno de 9.4 polegadas (240 mm) para os europeus atuais. Aproximadamente 99.6% dos homens britânicos tem um pé menor que 12 polegadas de comprimento. Uma tentativa de se explicar as polegadas "faltantes" é a de que a medida refere-se não ao pé nu, mas ao comprimento do calçado. Tal fato é consistente com a necessidade da medida ser conveniente para propósitos práticos, tais como em locais de construção: as pessoas quase sempre medem em passos quando estão calçadas ao invés de faze-lo descalças.

Há no entanto registos históricos de definições da polegada baseadas na largura (não no comprimento) de um polegar que são muito precisas para as normas dessa época. Uma destas foi baseada numa média calculada usando três homens de tamanhos diferentes, proporcionando assim uma surpreendente exactidão e uniformidade em todo o país mesmo sem regras de calibração. Portanto, parece provável que desde, pelo menos, o século XII que o comprimento (com precisão) de um pé foi, de facto, baseado na polegada, e não o contrário. Sendo esta medida aproximadamente o tamanho da maioria dos pés calçados, isto fez com que se generalizasse a prática de os usar como unidades de medida, sem que para isso se usasse qualquer outro tipo de referências. Este foi tipo de medição imprecisa que, repetida excessivamente, multiplicou os erros de medida. Este tipo de medição (utilizando o pé calçado) nunca foi obviamente utilizado na inspecção ou construção de edifícios complicados.


Pé internacional

Em 1958 os EUA e países da Commonwealth of Nations definiram a jarda internacional como sendo 0,9144 metros. Conseqüentemente, o pé internacional ficou definido por 0,3048 metros.

O símbolo internacional de um pé é "ft" .Em alguns casos, o pé é denotado por um apóstrofo, e a polegada por um apóstrofo duplo. Por exemplo, 5 pés e 2 polegadas é representado por 5′2″. Isso pode gerar confusão, porque o apóstrofo e o duplo apóstrofo também são os símbolos internacionais de minuto de arco e segundo de arco.

Medida norte-americana
O pé norte-americano é definido exatamente como sendo 1200/3937 metros, aproximadamente 0,30480061 m. É utilizado apenas para mudança de unidades pelo U.S. Coast and Geodetic Survey. É 610 nm maior que a definição internacional.

Este valor é usado por inspetores terrestres e cartógrafos em suas plantas e mapas. Cada estado possui uma lei que define qual valor padrão será adotado. A diferença é particularmente notável ao se converter coordenadas que estão no "Sistema de coordenadas" de um dado estado. [J. Thaddeus Eldredge, PLS, Massachusetts]

Média do pé brasileiro masculino: 40-42 (BRA)

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Reflexologia Podal - Hipertensão Arterial


Coração

O Coração é um órgão localizado no corpo humano com a função de impulsionar aproximadamente de 5 a 6 litros de sangue por minuto para todo o corpo. Ele bate de 65 a 85 vezes por minuto durante toda a nossa vida. É a mais importante estrutura do sistema circulatório, onde fazem parte também, artérias, veias, válvulas, capilares e sangue.

Pressão Arterial

É a força com o qual o coração, ejeta, bombeia o sangue através dos vasos para todo o corpo. Esta força é influenciada pela resistência dos vasos, pelo volume e densidade do sangue. Isso ocorre apartir da saída do sangue do coração para todo o corpo.

A pressão arterial pode ser alterada no dia-a-dia pela variação do volume de sangue ou viscosidade (espessura) do sangue, dos batimentos cardíacos por minuto e da elasticidade dos vasos. Os níveis hormonais e nervosos que regulam a resistência sanguínea sofrem a influência pessoal e ambiental.

Os estímulos hormonais e nervosos que regulam a resistência sangüínea sofrem a influência pessoal e ambiental. É muito importante para o paciente com Hipertensão Arterial saber dos fatores que contribui para o surgimento desse distúrbio. Essas informações poderão ser obtida com o médico. Assim, é possível, agir de forma preventiva, evitando danos para o sistema cardiovascular.

Hipertensão Arterial

A Hipertensão arterial é a pressão arterial acima de 140x90 mmHg (milímetros de mercúrio) em adultos com mais de 18 anos, medida observada em repouso de quinze minutos e confirmada em três vezes consecutivas, por profissionais da área da saúde.

É comum e normal ocorrer elevações da pressão com exercícios físicos, nervosismo, preocupações, estresse, fumo, álcool, drogas, alimentos e café.

No Brasil 10 a 15% da população é hipertensa. A maioria das pessoas desconhece que são portadoras de hipertensão. A maioria desses indivíduos, 95%, tem hipertensão arterial chamada de essencial ou primária (sem causa) e 5% têm hipertensão arterial secundária a uma causa bem definida.


Reflexologia Podal - Hipertensão Arterial

A reflexologia podal, através da sua massagem-reflexa, tem obtido uma resposta muito boa no tratamento de Hipertensão arterial. O objetivo da massagem-reflexa é promover o retorno da homeostase, um estado de equilíbrio. O passo mais importante é promover a diminuição da tensão muscular e induzir o corpo ao relaxamento.

O estado de maior relaxamento, facilitado pela reflexologia, permite que os sistemas corporais, incluindo os sistemas de excreção, funcionem eficientemente, eliminando toxinas e impurezas de forma apropriada. Ao reduzir a tensão a reflexologia permite que os vasos do sistema cardiovascular conduzam o sangue de forma fácil e natural.

Os fatores circulatórios são influenciados pela pressão aplicada na reflexologia. Os efeitos da reflexologia sobre a pressão sanguínea foram comprovados num estudo realizado durante a Olimpíada Policial da Califórnia, quando reflexologistas ocuparam barracas de demonstração durante os jogos de l987. Outro estudo foi realizado pela Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), em 2003, que fez parte da tese de Doutorado da Enfermeira-obstetra e reflexologista Rosemeire Sartori de Albuquerque, onde se observou melhora nos índices de pressão arterial em Gestantes com pré-eclâmpsia (hipertensão arterial de risco), após receberem sessões de reflexologia.

A reflexologia Podal ajuda a equilibrar todos os sistemas do corpo, estimulando áreas pouco ativas e acalmando áreas superativa. Ela é inofensiva para áreas que estão funcionando adequadamente.


Revista Podologia Hoje

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Conheça a técnica de leitura dos pés


Você já ouviu falar em leitura dos pés? Pois saiba que é possível descobrir a personalidade da pessoa através deles! Até o jeito que os dedos tocam no chão tem um determinado significado.

Para o terapeuta holandês Imre Somogyi, autor do livro A Linguagem dos Pés (Editora Mercuryo), os dedos não mentem: é só observá-los para conhecer verdadeiramente alguém. No Brasil, o reflexoterapeuta Osni Tadeu se interessou pelo tema e, depois de um mergulho em pesquisas, acaba de lançar, pela mesma editora, o livro Estudo dos Pés. Os dois especialistas garantem que quanto mais bonito for o pé, mais equilibrado é o seu dono.


1. Cada dedo representa um traço de personalidade ou um sentimento. Confira:












2. Pé Harmonioso: Quando você coloca uma régua na diagonal e todos os dedos tocam a sua borda, isso quer dizer que você é equilibrado e estável.












3. Dedão curto em relação aos outros dedos: Você não é capaz de expressar sentimentos com facilidade.














4. Dedão grande demais em relação aos outros dedos: É provável que você fale o tempo todo.Nem ao menos se preocupa com o que está dizendo, desde que possa continuar falando


.








5. Dedo sonhador: Se o seu dedo não tem contato com o chão, isso significa que não te falta imaginação. Seu potencial para fugir da realidade é grande .













6. Calosidade: Os calos mostram que você guarda mágoas. As calosidades também indicam frustações em várias áreas da vida.












7: Dedo desviado: Qualquer dedo do pé com seu curso desviado na direção do dedinho revela pressa em chegar ao fuuro. Você quer alcançar rapidamente seu objetivo. Se o dedo inclina na direção do dedão, é sinal que você vive fazendo comparações com o passado.










8. Dedo de ponta quadrada: Você não se preocupa em agir com tato. Caso os outros se incomodem, azar deles. É inflexível: ou você concorda com a pessoa, ou será vencido.









9. Dedo Torcido: Por algum motivo, você mudou uma atitude ou um comportamento que antes adotava. Também é sina de que está procurando um novo rumo.











10. Dedos Retraídos (ou capacidade para ratraílos): Você é dominador e, às vezes, manipulador.













11: Dedos separados: Isso leva a crer que você não tem ligação afetiva forte com a própia família, ou está tentando se distânciar da família.












12: Dedo escondido: Um dedo escondido por baixo de outro significa que você encobre emoções. Mesmo apaixonado tem dificuldade de expressar o seu sentimento.













13: Dedo grande demais em relação aos outros: Esse dedo maior mostra que você se desenvolveu mais numa certa área. Se é o dedo do desejo de da vontade que supera o tamanho dos outros, fica claro que é determinado para conseguir o que quer. Se é por exemplo o dedo da tristeza está acentuado, pode ter uma tendência à melancolia.








Fonte: A Linguagem dos Pés (Editora Mercuryo)

Princípios em que se baseia a reflexologia

Em cada cédula existem agentes de manutenção da vida. Um destes agentes responsáveis pela absorção da energia nutridora (ATP) é a mitocôndria a parte responsável da célula pela absorção desta energia. Podemos comparar a mitocôndria como a "industria" da célula. Se a célula precisar de mais energia para efetuar melhor suas tarefas, a mitocôndria se divide e praticamente dobra a quantidade de absorção de energia. Se por algum impedimento a absorção de energia ou nutrientes fica debilitada esta célula começa a ficar doente. Para que este mecanismo funcione adequadamente, dependemos do pleno funcionamento de outros sistemas;

1. Primeiro fator a ser considerado é se está havendo uma boa alimentação e conseqüentemente uma boa digestão.

2. Segundo fator, se está havendo uma boa respiração não só em caráter de funcionamento pulmonar bem como os agentes inspirados e expirados diariamente. São estes dois fatores responsáveis pela matéria prima do ATP.

3. Terceiro fator é se está havendo uma boa distribuição desta energia e da troca de gases. Isto é feito através de um bom funcionamento do sistema circulatório.

4. O quarto fator é uma boa comunicação do estado geral da célula com o centro de controle do corpo. Isto é feito através de transmissão neuronal ou nervosa que iniciou junto a célula através das terminações nervosas.

5. Um quinto fator a ser considerado, é, se está havendo um bom sistema de manutenção da célula, que envolve a retirada dos resíduos depositados nos interstícios celulares, papel este desempenhado pelo sistema linfático.

Considerando que um conjunto de células formam um tecido; células doentes formarão um tecido doente. Tecidos doentes formarão um órgão doente. Um conjunto de, órgãos doentes formará um aparelho ou sistema doente e assim teremos um indivíduo doente.

Resumindo; o que nos informou a situação original da doença ou patologia foi a princípio a célula. Nos interstícios celulares (espaços entre uma célula e outra), são encontrados vários reagentes responsáveis pela manutenção da vida; nutrientes para serem absorvidos ou impurezas que deverão ser eliminadas. Ao redor de cada célula encontramos uma área denominada mazênquima. Nesta área ocorre então as trocas de substâncias para a célula bem como oxigênio e nutrição através de veias e artérias.

O responsável pela limpeza da área é o sistema linfático que com seus capilares iniciam seu trabalho nesta região, absorvendo impurezas e proteínas que por terem uma dimensão maior só poderia entrar no sistema linfático. Porém o que nos informa sobre todo este funcionamento, se precisa ser reparado algo, ou se há nutrição suficiente é a terminação nervosa.

Esta terminação se comunica através de feixes nervosos levando a informação até o cérebro, onde começa uma série de reações, que posteriormente serão enviadas tanto às áreas afetadas, bem como a outras partes do corpo os quais manifestarão os sintomas conhecidos por nós.

Esta comunicação via neurônios (células do sistema nervoso responsáveis pela função de resposta ao estímulo recebido), permite, por exemplo, que ao encostamos o braço em algo muito quente, imediatamente o tiramos do local, bem como, outros impulsos sensitivos como dores, mal estar, etc., que tem por finalidade informar-nos como está o nosso corpo.


Teoria das Terminações Nervosas


Os pés são riquíssimos em terminações nervosas, alocadas de tal forma que correspondem em sua topografia local a uma representação fiel de cada parte que compõem o corpo por inteiro. Da área motora do SNC, impulsos são codificados e enviados em forma de descarga elétrica para que o organismo desempenhe suas funções normais.

Quando da debilidade ou dificuldade funcional de um tecido ou órgão, a resposta ao estímulo dado provoca pequenos “curto-circuitos” que são captados e registrados em várias terminações nervosas concentradas em áreas ou zonas reflexas, deixando-as mais ou menos sensíveis (dependendo da gravidade e tempo decorrente da debilidade ou dificuldade funcional existente). Ao localizar essa área e tocar nestas terminações teremos vários tipos de sensações doloridas. Estas sensações variam desde uma alfinetada até uma sensação de osso esmagado.

A técnica da REFLEXOLOGIA (manuseio e uso de pressão), possibilita não só a avaliação da intensidade e natureza do problema manifesto, bem como, através de ação apropriada, provocar um estímulo na região da debilidade ou dificuldade funcional existente. Assim, cada célula na região debilitada, mesmo distante, poderá reagir a estes estímulos e passará a trabalhar melhor para a própria manutenção.

Como resposta, haverá um aumento no poder de absorção de nutrientes, um favorecimento a limpeza intersticial e desobstrução dos impedimentos responsáveis pela enfermidade. Os estímulos dados nas terminações nervosas dos pés chegam ao cérebro por meio de canais aferentes, e são codificados e enviados aos órgãos, tecidos e células pelos canais eferentes, até as terminações nervosas celulares.

Estudos da ABRT (Associação Brasileira de REFLEXOLOGIA e Terapias Afins.
Esta última teoria apresentada, "das terminações nervosas", tem sido desenvolvida pela ABRT (Associação Brasileira de REFLEXOLOGIA e Terapias Afins). Por estar embasada em estudos mais profundos de fisiologia e do mecanismo das doenças, e também porque propicia resultados mais rápidos a nível clínico, vem recebendo elogios e apoio de várias autoridades internacionais da área.

No que se refere a explicarmos a fisiologia da REFLEXOLOGIA pela medicina chinesa entramos em outra divergência. Embora a origem da energia se dê da mesma forma, entra pelo nariz (respiração) e pela boca (nutrição) e se complementa com a energia original transmitida de mãe para o filho (hereditariedade) a fisiologia bem como a própria nomenclatura entra em divergência.

Por exemplo, na medicina chinesa o coração fabrica o sangue e o fígado o armazena, porém sabemos que o fígado órgão não armazena o sangue e sim o baço, e o coração não fabrica o sangue, apenas o distribui, portanto concluímos que ao se referir a um órgão como fígado por exemplo à medicina chinesa está falando, não do órgão fígado, e sim de uma função chamada fígado. Isto diverge em muito da REFLEXOLOGIA porque, ao estimularmos um ponto determinado, não estamos agindo em uma função mas sim diretamente no órgão em questão.

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Reflexologia Podal e o Esporão de Calcâneo


Definição

O esporão do calcâneo é uma projeção óssea, geralmente na porção inferior do osso calcâneo, formado pela contínua tração exercida sobre o revestimento do osso calcâneo pela fáscia plantar. A cada vez que o revestimento se rompe, refaz-se formando uma nova camada óssea (depósito de cálcio), que termina se tornando espessa para formar o esporão. Essa protuberância óssea penetra nos tecidos adjacentes, irritando-os e levando à formação de uma bursite calcânea.

A fáscia plantar é uma aponeurose (tecido que recobre a musculatura da planta do pé) que se estende do calcâneo aos dedos. É importante salientar que o esporão não ocorre na fáscia plantar e sim no músculo flexor curto dos dedos, o qual é adjacente a fáscia.

Incidência

A síndrome de excesso de uso como geralmente é conhecido o esporão, atinge pessoas principalmente dos 40 aos 50 anos de idade e é mais freqüente em mulheres do que em homens. O sobrepeso facilita o aparecimento dessa inflamação na fáscia plantar. Apenas 50% das pessoas com fasceíte plantar tem esporão de calcâneo e 10% das pessoas sem dor no calcâneo também tem esporão, assim, via de regra, não há indicação de ressecção cirúrgica do esporão.

Causas

- Excesso de peso;
- Mau alinhamento dos pés;
- Fadiga muscular;
- Uso de calçados impróprios para determinados terrenos;
- Combinação de vários desses fatores.



Reflexologia Podal e o Esporão de Calcâneo


A Reflexologia Podal ou massagem reflexa, estimula os tecidos da região plantar (Fáscia, músculos, aponeurose, ligamentos), melhorando a circulação sangüínea, combatendo a congestão, e provocando um grande relaxamento nos pés e corpo, combatendo assim o processo inflamatório. É preciso um conjunto de medidas auxiliares com o objetivo de diminuir a sobrecarga nas estruturas dos pés.

Os pontos dos pés referentes à coluna vertebral, a região do calcâneo, o ciático, a circulação sanguínea, deverão ser pressionados com cuidados, e mais cuidado ainda, o ponto doloroso. O alongamento se faz necessário em todos os movimentos dos pés, nos músculos da panturrilha (Sóleo e Gastrocnêmio).

Outra fase do tratamento o reflexoterapeuta deve orientar o paciente quanto à atividade que provoca sobrecarga orientando sobre a prevenção, que inclui alongamentos em casa dos músculos gastrocnemio e sóleo, e músculo flexor curto dos pés (músculo da região plantar). Utilizar um suporte apropriado para os pés (Palmilha se caso necessitar). Não esquecer de solicitar ao paciente sempre que estiver com dor no calcâneo, massagear a região durante 5 min., com as próprias mãos de preferência, ou utilizar uma bolinha rígida, de diâmetro igual ou próximo à bola de bilhar, onde possa tocar o local doloroso com o mesmo tempo relatado anteriormente. A utilização pelo paciente de um calçado confortável, macio, e específico para cada terreno, ajuda a evitar os microtraumas nos pés.


fonte:Revista Podologia Hoje

segunda-feira, 20 de setembro de 2010


Desenho
Gabriel Ferrari "Fechu"
Email: fechucartoon@yahoo.com.ar

Zonoterapia

Clique na foto para Ampliar.

Zonoterapia é uma das modalidades de terapia associadas à Reflexologia.

Origens
A origem da terapia por zonas é desconhecida, o Dr. William Fitzgerald diz no livro "Zone 11 Terapy" que "a forma de tratamento por meio dos pontos de pressão já era conhecida na Índia e na China há mais de 2000 anos. Porém, este conhecimento parece ter-se perdido ou esquecido há muito tempo. Talvez fosse posto de lado em favor da acupuntura, que surgiu como um rebento mais forte da mesma raiz".


Tumba dos Médicos 2330 A.C.

Outra suposição é a de que teve origem no Egito. Isto é sugerido por um desenho encontrado num túmulo egípcio com data de 2330 a.C. Este desenho mostra quatro pessoas, uma delas sendo tratada com uma massagem aos pés, e uma outra, com uma massagem às mãos.

Outros atribuem a sua origem aos Incas, povo pertencente a uma civilização peruana muito antiga, remontando, possivelmente a 3000 a.C.

Diz-se que estes passaram o conhecimento da terapia por zonas aos índios norte-americanos, que ainda hoje usam esta forma de tratamento.


As dez zonas de energia
A idéia básica é que o corpo está dividido em dez fatias (5 esquerdo e 5 direito) ou melhor, zonas de energia, formadas por linhas paralelas que percorrem o corpo—diferente dos meridianos chineses, que são linhas verticais dos pés à cabeça.

Essas linhas podem nos mostrar com exatidão onde o problema está instalado e em qual parte do corpo pode estar afetada. Um trabalho nestas zonas alivia dores e mal-estares ocasionados por distúrbios funcionais ou emocionais.

Com um trabalho dos dedos nas zonas dos pés aliviamos e conduzimos ao funcionamento do organismo. Tal trabalho é feito como se seu dedo fosse uma minhoca percorrendo toda a área referente à zona afetada.

Vejam o desenho e pratique zona por zona, até ficar familiarizado; um ponto importante é que o primeiro artelho (dedão) tem as mesmas linhas dos pés e deve ser trabalhado também: se trabalharmos a zona 3 do corpo no pé devemos trabalhar a zona 3 do dedão. Em cada zona a ser massageada devemos dedicar um tempo aproximado de 5 minutos, fazendo a massagem repetidas vezes ou até conseguir o alívio esperado.

Deve-se obedecer a seguinte regra: começamos pelo calcanhar e terminamos nos dedos quando trabalhamos as solas dos pés, e dos dedos ao tornozelo quando estamos na parte da frente dos pés (dorsal). É valido salientar que ao realizar a zonoterapia não devemos apertar para provocar dores, ou seja, zonoterapia não tem que doer.

Levem em conta o seguinte: um bom fruto de uma árvore depende muito da raiz. Ela precisa estar firme e bem alimentada. Seus pés são suas raízes, e por estarem em um ponto distante do coração muitas vezes falta força para levarem os desperdícios intracelulares que nosso organismo produz, eles se acumulam e formam os chamados cristais revelando o local exato de um distúrbio em sua árvore - seu corpo - por isso esses cristais ficam alojados em uma parte precisa do pés em relação ao corpo.

Esses pontos podem estar alojados entre os 26 ossos dos pés, 33 articulações e 112 ligamentos ou das 7.200 terminações nervosas de cada pé. Essas terminações nervosas podem percorrer uma determinada parte do corpo ou ir até o sistema nervoso central. Para conseguirmos uma boa saúde é necessário limpar ou desobstruir tais canais. Uma vez destruídos os cristais ali encontrados o corpo passa a responder naturalmente ao seu desenvolvimento.

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

domingo, 19 de setembro de 2010

Dor na Garganta


"As bruscas mudanças de temperatura típicas do inverno e entrada da primavera, associada à forma errada de respirar, são fatores que contribuem para o aparecimento de sintomas como febre, dificuldade para engolir, ressecamento na garganta, dor de cabeça, dores no corpo, características estas, da dor de garganta. É o sinal que o sistema imunológico não está bem ".

As dores de garganta são causadas por diversos fatores. As viroses e infecções bacterianas são muito comuns. A dor de garganta também pode ser causada pelo fumo, respirar ar contaminado, beber álcool, respirar de forma errada e muitos tipos de alergias.

A obstrução nasal faz com que as pessoas respirem pela boca. Ao respirarem por ela, não aquecem, não filtram e nem umidificam o ar que colide diretamente com as paredes da garganta gerando dor de garganta.

O refluxo gastroesofágico faríngeo "queima" quimicamente a garganta com ácido clorídrico. As bebidas alcoólicas (principalmente as destiladas) também contribuem para desconfortos nessa região.
O fumo, o chá, o chimarrão, o café e outras bebidas quentes também agridem essa região se mantiverem temperaturas superiores a 75 °C.

Viroses podem infectar a garganta, mas em geral não possuem capacidade para formar placas brancas e secreções purulentas nas amígdalas.
A mononucleose é a virose que se manifesta na garganta com a maior repercussão sistêmica. Podemos encontrar muitos linfonodos cervicais, dificuldade para deglutir, dores em todo o corpo, prostração e o hemograma se apresenta alterado com predominância de linfócitos (atípicos).

Infecções bacterianas causam, em sua maioria, amigdalites ou faringites.
O aumento do volume da garganta, vermelhidão, placas esbranquiçadas, úlceras na superfície das amígdalas, são características de infecção bacteriana.

Resultam em uma reação inflamatória inicial das amígdalas para que o sistema imunológico produza anticorpos contra futuras infecções. Algumas vezes, o germe responsável não é localizado nas amígdalas, mas pode se estender a outros órgãos, principalmente os rins e o coração.



A Reflexoterapia e a Dor na Garganta

A Reflexoterapia age complementando o tratamento médico, auxiliando na melhora do sistema imunológico. Assim, o organismo terá mais condições de reagir diante do distúrbio, promovendo a homeostasia, o equilíbrio.

É muito importante estimular as vias aéreas (nariz, laringe, faringe e traquea), nos pés. Aplicar técnicas de relaxamento, estimulando assim a circulação sanguínea e linfática. Dessa forma o organismo reagirá diante desse desequilíbrio, produzindo os anticorpos necessários caso uma infecção, ou produzindo substâncias antiinflamatória, caso um distúrbio não infeccioso.

A dor de garganta é muito freqüente em crianças, observa-se que o inchaço das amígdalas bloqueia a passagem da respiração, da ventilação das tubas auditivas com conseqüentes otites médias no aumento das adenóides, podendo levar essas crianças à necessidade de remoção desses tecidos.

Bebidas mornas, como chás (com ou sem mel) e sopas, assim como outros alimentos macios, se forem toleráveis, ajudam a criança a manter-se alimentada, apesar da dificuldade para engolir. Evitar as variações de temperatura ambiente, ingerir suco rico em vitamina C, ajudam a tratar e a evitar a doença.


fonte:revistapodologia.com
Revista Podologia Hoje

sábado, 18 de setembro de 2010

EIGENTUM - GOETHE


EIGENTUM: ICH WEISS, DASS MIR NICHTS ANGEHÖRT ALS DER GEDANKE, DES UNGESTÖRT AUS MEINER SEELE WILL FLIESSEN, UND JEDER GÜNSTIGE AUGENBLICK DEN MICH EIN LIEBENDES GESCHICK VON GRUND AUS LÄSST GENIESSEN


TRADUÇÃO para o PORTUGUÊS

PROPRIEDADE: SEI QUE NADA ME PERTENCE ALÉM DO LIVRE PENSAMENTO QUE DA ALMA ME QUER BROTAR E CADA AMIGÁVEL MOMENTO QUE UM DESTINO BEM-QUERENTE A FUNDO ME DEIXA GOZAR

Pé Bonito


Segundo o Dr. Jong Suk Yum, os pés são as bases da estrutura física.
Um pé bonito é sempre buscado como símbolo de harmonia e equilíbrio.
Mas nem sempre um pé bonito é sinal de plena saúde.

Se a base vai mal, todo o edifício também vai mal. Através de sua prática médica o Dr. Jong Suk Yum constatou que todas as doenças sempre apresentam reflexos e sintomas nos pés e nas pernas.

Quando os músculos do corpo enfraquecem, o tecido muscular dos pés cede. A estrutura corporal afunda e um ou mais dos 26 ossos de cada pé podem deslocar-se, causando pressão indevida em terminais nervosos e fechando o suprimento normal de nervos e de sangue para as plantas do pé. Quando qualquer parte da corrente sanguínea é estangulada, a circulação torna-se mais lenta, tendo como resultado a formação de depósitos quimicos ou resíduos dentro e ao redor das juntas deslocadas.


O método chinês de zonoterapia permite o exame dos reflexos dos pés, através de uma pressão firme do polegar sobre a sola.
A localização de pontos doloridos identifica o orgão comprometido.

As solas possuem um mapeamento completo do corpo humano, dividido por zonas, o que explica o fato de os pés serem uma região importante para a aplicação de acupuntura e de massagens (do-in, shiatsu, etc.), além de merecer um estudo à parte, a reflexologia.

A pressão e a massagem de certas zonas dos pés tem efeito definido ao ocasionar o funcionamento fisiológico normal das partes correspondentes à zona tratada.

Características e sinais sintomáticos
- Se o segundo dedo do pé é maior do que o dedão, isso significa que o estomago pode ser muito fraco.
- Quando o dedo minimo do pé é encolhido e possui uma unha pequena é sinal de que há excesso de YANG nos rins.
- Quando o dedão está reto, bem apoiado no chão, revela, segundo os orientais, grande vigor sexual.
- Quando o dedão está dirigido para cima, dando a aparência de estar solto, pode significar fraqueza sexual.
- Unhas dos pés rachadas podem indicar consumo em excesso de medicamentos ou uso de drogas.
- Calos podem ser decorrentes do consumo exagerado de proteínas de orígem animal.
- Pés rachados podem indicar disfunção do baço e pâncreas.
- Diminuição da sensibilidade da sola dos pés é um sinal de que a saúde está em perigo. Isso pode ser observado nos casos de AVC (Acidente Vascular Cerebral), por exemplo, quando a sola dos pés se torna menos sensível.
- Se ao andar descalço sobre pedrinhas a pessoa sentir muita dor, é uma indicação de que os rins e os orgãos digestivos podem estar sobrecarregados.
- Se os pés doem após um longo período em pé, isso significa que a pessoa bebeu liquido em excesso ou que pode haver um problema de rins ou de bexiga.
- Micoses e pé-de-atleta são mais facilmente contraídos se a pessoa ingere proteínas animais em excesso.

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Reflexologia Podal - Ansiedade


O que é ?

É uma preocupação exagerada que pode abranger diversos eventos ou atividades da vida da pessoa. Geralmente vem acompanhado por uma variedade de sintomas como tensões musculares, dores de cabeça, alterações do sono, irritabilidade, etc... Costuma causar um comprometimento nas relações pessoais, ocupacionais, podendo gerar um acentuado sofrimento.

Quais os sintomas ?

- Dores de cabeça;
- Irritabilidade;
- Problemas gastrointestinais;
- Palpitações;
- Falta de ar;
- Inquietação;
- Excesso de suor;

Diagnóstico

O diagnóstico é realizado através dos sintomas apresentado pelo paciente, excluindo outras doenças, sendo que, o mais importante que isso, é o relato detalhado de informações do paciente.

Objetivo de Tratamento da Reflexologia Podal

- Aliviar a tensão;
- Combater a congestão no organismo;
- Combater a Inflamação;
- Promover o relaxamento;



A Reflexologia Podal e a Ansiedade

As causas da Ansiedade têm raízes bem mais profundas do que revelam os sintomas externos. Segundo a abordagem holística, o corpo é um sistema dinâmico que está sempre em mutação. O ser humano é mais que um mero corpo físico. Cada indivíduo é um conjunto complexo de aspectos mentais, físicos e espirituais em equilíbrio afetados por fatores ambientais e sociais.

A Reflexologia Podal age rapidamente sobre a ansiedade, com efeitos relaxantes imediatamente após a primeira aplicação, estimulando, toda a rede nervosa, além de proporcionar uma boa irrigação sanguínea nos músculos.

Segundo Dougans e Ellis, a Reflexologia Podal ajuda, através da massagem reflexa, aliviar os efeitos da ansiedade ao induzir um relaxamento profundo, permitindo assim que o sistema nervoso funcione normalmente e deixando o corpo livre para procurar a sua própria homeostase (Equilíbrio).

O relaxamento do corpo, facilitado pela massagem-reflexa, permite que os sistemas corporais, incluindo os sistemas de excreções (S. Urinário, S. Tegumentar, S. Respiratório e S. Digestório), funcionem eficientemente, eliminando os metabólitos corpórais para o exterior. E também permite que os vasos do sistema cardiovascular conduzam o sangue de forma fácil e natural.

É necessário utilizar a massagem-reflexa em pontos e áreas específicas com o objetivo de normalizar a circulação sanguínea e linfática, que se encontram congestionada, devido o aumento das tensões musculares. Isso só é possível com a experiência de um profissional devidamente qualificado em Reflexologia Podal.


fonte:revistapodologia.com
Revista Podologia Hoje

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Vitalidade a seus pés


Para ter boa saúde, faça uma massagem diária dos pés.


Na frente da TV, antes de dormir ou em qualquer momento que possa tirar os sapatos, aproveite para tocar seus pés. Basta alguns minutos para que a sensação de bem-estar se espalhe pelo corpo todo. Esse gesto simples é a base da reflexologia, uma técnica milenar praticada por chineses e egípcios que estuda a relação de pontos específicos dos pés com os órgãos vitais. Foi trazida para o Ocidente no início do século 20 pelo médico americano William Fitzgerald e usada como recurso na hora de fazer diagnósticos ou prevenir doenças variadas.

O que a princípio despertava apenas curiosidade entre especialistas ocidentais virou assunto sério, e depois de muitos testes, realizados ainda no início do século 20, vários hospitais americanos – entre eles Boston City, Saint-Francis, Connecticut e Hartford – concluíram que a massagem nos pés indicava doenças. Dependendo do tipo e da intensidade da dor que o paciente sentisse, o médico identificava os órgãos comprometidos e fazia o diagnóstico. Hoje, a reflexologia é praticada em mais de 20 países, inclusive no Brasil.

Por que o efeito é positivo

A eficácia e os benefícios da prática regular da reflexologia são reconhecidos, mas orientais e ocidentais discordam sobre seu mecanismo de ação. Para os especialistas do Oriente, a técnica se baseia na livre circulação da energia vital, chamada ch’i. Quando determinado órgão apresenta excesso ou falta dessa energia, surgem dores ou doenças como sinal de alerta. O papel da massagem nos pés é justamente o de desbloquear e harmonizar o fluxo energético nos órgãos, assim eles funcionam melhor e a saúde é restabelecida.

Até o cérebro

Os ocidentais, por outro lado, descartam a idéia de uma energia invisível e explicam os efeitos com base na medicina. Os pés têm milhares de terminações nervosas e se ligam, através delas, ao restante do corpo. O médico Zang-Hee Cho, da Universidade da Califórnia, comprovou que sensibilizando determinada região do pé ativa-se a área do córtex cerebral correspondente ao reflexo.

“Com a massagem, essas terminações são despertadas e enviam estímulos para o cérebro, que ativa o sistema imunológico, beneficiando sua saúde em geral ou algum problema específico”, explica Armando Sérgio Austregésilo, presidente da Associação de massagem oriental do Brasil e autor dos livros Massagem e sensibilidade e Curso de massagem oriental.

“Observamos se alguma região do pé apresenta maior sensibilidade à dor e qual o órgão ligado a esse ponto. Se for o do estômago, é possível que a pessoa costume comer rápido demais ou que a qualidade da alimentação deixe a desejar. Consciente disso, pode-se mudar os hábitos e evitar problemas mais sérios. A prevenção é a principal função da reflexologia”, completa Sérgio.

Veja abaixo os toques certos para aliviar ou prevenir males relacionados ao corpo e às emoções.

• Estresse – Já que ele não é uma doença, mas um conjunto de sintomas, o ideal é massagear os pés por inteiro, especialmente na área reflexa da coluna, que costuma doer muito quando estamos estressados.

• Insônia – Massageie a lateral externa dos pés, desde o calcâneo até o quinto dedo. Isso ajuda a desligar o carrossel de pensamentos que não deixa você dormir.

• Cansaço – Região central dos pés, relacionada a estômago, rins e intestino e ao bom fluxo de energia.

• Depressão – Área correspondente aos pulmões e ao intestino grosso.

• Ansiedade – Se a ansiedade for do tipo coronário, que vem acompanhada de uma dificuldade de pensar e agir, massageie a região central dos pés, relacionada ao plexo solar. Se for causada por estados depressivos ou tristeza prolongada, massageie a área dos pulmões e do intestino grosso.

• TPM – Dê atenção especial à região de rins, baço e pâncreas, ligada à satisfação e à alegria de viver.

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Reflexologia – O mapa da saúde pelos pés

Medicina popular

A reflexologia é entendida como a linguagem do corpo através dos pés, a figura ilustra as representações dos orgãos nos pés. Egiptólogos descobriram, em uma tumba do ano 2300 AC, desenhos do médico de um faraó executando massagens nas mãos e pés de seu paciente.

Da antiguidade aos dias de hoje, o espírito da reflexologia mantém-se o mesmo. Uma técnica manual aplicada com suavidade, verificando a presença de nódulos (que indicam tensão) e a produra de áreas dolorosas (com sua correspondência aos órgãos afetados).

A reflexologia chegou aos EUA, no ínicio do século XX, através dos ensinamentos do Dr William Fitzgerald, considerado o pai da técnica norte-americana.

O terapêuta além de todo o preparo técnico, precisa “afiar” muito a sua sensibilidade, palpando os pontos e identificando os “bloqueios” energéticos. A partir da palpação vai definir a técnica correta a ser utilizada em cada caso.

As técnicas são múltiplas e variadas, como: fricção, pressoterapia (principal técnica do Shiatisu), rolamento, técnica do piano, amassamento, técnica do polegar, borboleta, puxa-empura, pinçamento dos dedos, técnicas de deslizamento, vibração e percussão com dedos.

Estas sessões de reflexologia, usando óleos amornantes como os de gengibre, gergelim ou à base de alho, são mais quentes, tônificante, yang, ou usando óleos refrescantes, mais sedativos, que têm como princípios ativos o eucalipto, a hortelã, visam promover o equilíbrio energético, combatendo o desgaste da vida e permitindo que o próprio organismo reaja em direção a cura.

Cada vez mais tem sido observado a utilização destas técnicas milenares em associação a terapia ocidental, com apoio de pontos da medicina chinesa e indiana (medicina ayurveda).

A terapia começa bem aos moldes tradicionais de qualquer especialidade médica, ou seja com uma boa história clínica (anamnese). A seguir, o diagnóstico é feito pela observaçnao e palpaçnao dos pontos reflexos do pé. O terapeuta verifica a presença de nódulos (que indicam tensão) e procura delicadamente identificar as áreas dolorosas com sua correspondência aos órgnao afetados.

terça-feira, 14 de setembro de 2010

Tratando a insônia pela Reflexologia


A insônia não é considerada uma doença, mas sim um sintoma, característico pela dificuldade em pegar no sono, em continuar dormindo por um longo tempo ou acordar pela madrugada. Pessoas com insônia podem apresentar cansaço e sonolência durante o dia, assim como dificuldade de atenção e concentração na escola e no trabalho. A doença pode afetar pessoas de todas as idades. Suas causas são: estresse, problemas de relacionamento, ansiedade, depressão, uso de remédios, uso de certas substâncias (cafeína, álcool, nicotina) entre outras.

A reflexologia atua no tratamento das principais causas da insônia, contribuindo para que todo o organismo esteja em equilíbrio. Com isso, a pessoa é capaz de controlar o estresse, compreender mais seu próprio relacionamento, diminuir sua ansiedade, tratar a depressão w fazer com que o remédio traga uma resposta mais eficaz ao organismo.

A boa qualidade do sono é tão importante para a manutenção da saúde quanto uma boa alimentação e exercícios físicos regulares. Independente da causa que leva uma pessoa à insônia, dormir pouco e de maneira inadequada pode afetar o indivíduo física e mentalmente. O efeito é cumulativo e pessoas que sofrem de insônia têm maior pré-disposição para desenvolver doenças mentais e crônicas, tais como hipertensão e diabete. Além disso, a má qualidade do sono pode levar a acidentes sérios e fatais.

O tratamento com a Reflexologia traz resultados positivos não apenas em relação à insônia, mas também a qualquer outro problema que a pessoa possa ter, como intestino preso, cólica, enxaqueca, dores na coluna, etc. Aplicada isoladamente ou em conjunto com outros tratamentos, a Reflexologia ativa o mecanismo de cura que existe no interior de cada pessoa. Marque uma consulta e conheça mais sobre a Reflexologia e sobre você mesmo.

Artigo impresso na edição de agosto de 2007 do Informatico APAS Sorocaba e região.

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Plexo Solar e Reflexologia


É através do desequilíbrio da energia vital que acontece a ligação do corpo físico ao corpo astral, que as pessoas adoecem e acabam obstruindo esta ligação com o Divino. Assim surge uma relação entre as doenças e as crises emocionais. É muito comum que as pessoas transformem energias negativas, em depressão, raiva, solidão e até doenças mais graves.

Essa energia vital caminha através de meridianos por todo o nosso corpo e chega aos chakras, em pontos que concentram vibrações mais específicas, que se trabalhada, ativamos alegria e saúde. Os chakras são portas de comunicação com o mundo, com sete níveis da Realidade. O terceiro chakra, o Plexo Solar, é a sede da Inteligência Orgânica e da sensibilidade.

O Plexo Solar é um centro extremamente importante e devemos evitar tudo o que possa contraí-lo, pois, por sua vez, ele contrai os vasos sanguíneos e os diferentes canais do organismo. E quando o sangue ou os outros líquidos circulam mal, formam-se depósitos que, com o tempo, acabam por provocar toda a espécie de problemas. O que mais desequilibra o plexo solar são as manifestações desordenadas do corpo astral: o medo, a cólera, o ciúme, o amor-paixão. E como o plexo solar é o reservatório das forças, a consequência desta desarmonia é uma desmagnetização geral.

Quando a pessoa leva um susto ou um choque, fica imediatamente sem forças, as pernas bambas, as mãos tremem, ficam com a cabeça vazia. Isso significa que o plexo solar esgotou suas forças.

Chakra do Plexo Solar

Nome Sânscrito: MANIPURA (”Cidade das Jóias”)

Mantra: Ram.

Localização: Abdomen.

Cor: Amarelo, ou dourado.

Elemento: Fogo.

Funções: Digestão, emoções e metabolismo.

Cristais: Âmbar, Olho de Tigre e Ouro.

Aspectos Positivos: Auto controle, Autoridade, Energia, Humor, Imortalidade, Poder pessoal e Transformação.

Aspectoso: Medo, Ódio, Problemas digestivos e Raiva.

O Chakra do Plexo Solar localiza-se na região do diafragma, um pouco acima do estômago e ligeiramente à esquerda. Está aberto para frente, mas também tem um vórtice posterior.

Representa a personalidade do ser Humano e nele estão concentradas as qualidades da mente racional e pessoal, da vitalidade, da vontade de saber e aprender, da ação do poder, do desejo de viver, de comunicar e participar. Pode-se dizer que é o elo com as outras pessoas. É um Chakra extremamente poderoso, pois promove a auto-aceitação. É com a sua plena harmonia que vivemos em plenitude fisicamente e mentalmente e nos movemos na sociedade com desenvoltura e harmonia.

Reflexologia é a prática de aplicar pressão em pontos dos pés e das mãos, a fim de estimular o sistema de cura do próprio corpo. O nome “reflexologia” deriva do fato de os reflexologistas acreditarem que as partes do corpo se refletem nos pés e nas mãos ou talvez do conceito de ação reflexa. Uma ação reflexa ocorre em um músculo ou órgão quando a sua energia é ativada a partir de um ponto de estímulo do corpo.

Umedeça os seus polegares com loção ou creme e posicione-os no centro das solas dos pés. Comece a massagem fazendo movimento circulares nos dois pés ao mesmo tempo. Esse ponto, no meio da planta dos pés, se localiza o plexo solar, e ele é a chave do nosso sistema autônomo e do nosso subconsciente. Ativando-o, a pessoa entrará em estado de relaxamento.

O plexo solar que fica localizado a mais ou menos a quatro dedos acima do umbigo, não deve estar pressionado por roupas apertadas. Se isso estiver acontecendo, solte o botão ou cinto.


Na figura acima encontramos pressionado claramente o ponto reflexo do Plexo Solar. A zona do plexo solar se estende, tanto no pé direito como no esquerdo, da base dos ossos metatarsais até os ossos cuneiformes, e é idêntica em suas porções centrais as áreas da zona do estômago.

Indigestão: comece por baixo dos dedos dos pés e pressione o polegar no estômago, intestinos, diafragma e plexo solar de ambos os pés;

Problemas de menstruação: atue em ambos os pés, prestando especial atenção às glândulas endócrinas e conclua pressionando o plexo solar reflexo de ambos os pés.

Ansiedade: comece por massagear o pé. Depois, pressione o plexo solar, os rins e as glândulas supra-renais com a palma do polegar. Rode o polegar para intervir de forma mais profunda na zona reflexa.

Jussara Hadadd

domingo, 12 de setembro de 2010

Massagens nos pés para problemas específicos

Massoterapia podal.

Ao trabalhar apenas sobre reflexos específicos, comece massageando o reflexo o plexo solar por alguns minutos, para relaxar áreas doloridas ou mais sensíveis antes de estas serem tocadas e assegurar respostas fisiológicas naturais de todos os orgãos.

Uma sensação de formigamento ou ardência durante a massagem indica que a circulação foi estimulada.


Artrite
Massagear os reflexos dos orgãos e áreas particularmente afetadas, assim como os reflexos dos canais bronquiais, pulmões, glândulas endócrinas e válvula ileocecal.

Asma
Trabalhar primeiro os reflexos do plexo solar, uma vez que a asma é muito frequentemente provocada por stress emocional. Massagear então os reflexos dos canais bronquiais, caso se apresentem espasmódicos, pulmões, glândulas endócrinas e tireóide. Examinar os reflexos dos testíclos, próstata, ovário e útero para verificar sensibilidades ou dores. Em caso positivo trabalhar estas áreas também.

Calor repentino
Trabalhar primeiro o reflexo da pituitária, que regula a função de todas as glândulas do corpo. Trabalhar então os reflexos da tireoide, ovário e pescoço.
Colesterol

Para nível alto de colesterol massagear os reflexos da tireóide.

Constipação
Massagear os reflexos do plexo solar, intestinos e área do reto.

Cordas vocais
Para fortalecer as cordas vocais, massagear o dedão e a porção mais próxima do segundo dedo. Trabalhar também os reflexos da garganta.

Costas
Para rigidez e dores, massagear os reflexos do cóccix e da espinha.

Crescimento
Se o crescimento da criança é anormalmente lento, pode-se ajudá-la dando-lhe massagens no reflexo da glândula pituitária, que segrega o hormônio do crescimento.

Diabete
Trabalhar, com muito cuidado, os reflexos do pâncreas, glândulas endócrinas, rins e figado.

Digestão
Trabalhar os reflexos do estômago, figado e cólon. Em adição, a pessoa deve pressionar firmemente as laterais da lingua com os dentes, primeiro numa espécie de movimento que amassa, depois alternando a pressão de cada lado da lingua, primeiro o esquerdo, depois o direito, etc. A pressão deve ser mantida por apenas um instante e não de maneira muito forte. Esse exercício estimula grandemente o fluxo da saliva, a qual colabora no processo digestivo. Isso funciona porque a digestão de todos os alimentos, exceto a carne, começa na boca. Se a pressão é aplicada na língua antes de colocar comida na boca, a digestão será também melhorada. A lingua possui também todas as zonas, assim outros orgãos se beneficiarão deste exercício também.




Dor de cabeça
A dor de cabeça pode ser causada por muitas coisas – tensão, esforço dos olhos, indigestão, dor de ouvido, etc. O alívio pode ser obtido trabalhando os dedões, particularmente suas extremidades. Determinar o orgão mais sensível e trabalhar o seu reflexo.

Enxaqueca
Trabalhar os reflexos do plexo solar, a ponta do dedão e os reflexos servicais sobre a lateral externa do dedão. Massagear o reflexo para o cólon, se este se apresenta sensível, e o reflexo do cóccix.

Equilíbrio de Cálcio
Trabalhar os reflexos das paratireóides.

Fadiga
Trabalhar os reflexos da tireóide, paratireóide e glândulas endócrinas, que regulam o tônus muscular.

Fígado
Trabalhar os reflexos para o fígado e tireóide, mas nunca mais do que duas vezes por semana. Entre suas muitas outras funções, o fígado armazena proteína.

Gases
Trabalhar os reflexos da válvula ileocecal, estômago e curva sigmóide.

Hipertensão
Massagear primeiro o reflexo para o plexo solar. Determinar então quais reflexos estão sensíveis e massagea-los. A alta pressão sanguinea pode ser devida a muitas causas, incluindo toxicidade do cólon e problemas com os rins. Se o reflexo dos rins é massageado, é necessário trabalhar também sobre o do ureter e bexiga.

Inflamação
Qualquer inflamação pode ser aliviada pressionando o ponto da sola do pé distante cerca de duas e meia polegadas (cada polegada corresponde à medida da segunda falange do polegar) da lateral posterior do calcanhar (em direção aos dedos dos pés, no centro do pé e da bola do calcanhar.

Nervosismo
Massagear os reflexos do plexo solar e da pituitária e tireóide. Para relaxamento, massagear esses reflexos diariamente.

Olhos
Se os problemas nos olhos são principalmente de natureza funcional, massagear os reflexos dos olhos na raíz do segundo e terceiro dedos.
Se os problemas nos olhos estão associados com tensão no pescoço, girar o dedão para relaxar o pescoço e trabalhar os reflexos da área servical na lateral externa do dedão.
Se glaucoma está envolvido, trabalhar também os reflexos dos rins e intestinos.
Em caso de estrabismo, trabalhar o reflexo do cóccix.
Para cataratas massagear as paratireóides, assim como os reflexos mencionados acima.
Os olhos e os ouvidos estão muito relacionados, então é aconselhável trabalhar os reflexos de ambos.
Olhos lacrimejantes estão relacionados a condições da garganta.

Uma sensação de secura e coceira na garganta e tosse não indica necessáriamente resfriado; esses sintomas podem estar revelando um estado de alta tensão e o alívio pode ser conseguido trabalhando de maneira suave diretamente sobre o queixo e os reflexos da garganta.

Pedra nos rins
Trabalhar os reflexos dos rins, pituitária, tireóide e paratireóides.

Peso
Tanto para a falta como para o excesso de peso, massagear o reflexo da tireóide. Se há constipação, massagear os reflexos dos intestinos.

Resfriado simples
Trabalhar os reflexos das áreas afetadas, tais como pulmões e garganta. Para coriza, trabalhar o dedão. Para resfriados agudos e acompanhados de febre alta, trabalhar o reflexo da pituitária a cada 15 minutos. Se isso não for possível, trabalhar os dedos das mãos várias vezes por dia.

Respiração
Para falta de ar, tabalhar as áreas dos pés imediatamente abaixo dos terceiro e quarto dedos.

Importante:
Procure sempre orientação médica em se tratando de questões de saúde.


Fonte : Revista Planeta Seu Corpo edição de outubro de 1985, esgotada.
O conteúdo das matérias é apenas informativo. Procure um terapeuta ou agente de saúde.
Autor dos artigos da série O Corpo: Walter Vetillo. Editora Três.