terça-feira, 30 de novembro de 2010

Formigamento nos pés


Formigamento nas mãos e nos pés pode ser devido a várias razões. Alguns deles podem ser muito graves condições médicas subjacentes. Em alguns, não precisa ser o caso. Role para baixo para saber mais sobre esta sensação de formigamento.

Todos nós tivemos formigamento e sensação de agulhas em nossas mãos e pés em algum periodo da vida. Bem, se você não teve essa sensação, tenta exercer pressão sobre uma parte de seus braços e pernas por alguns minutos e solte. Não force, apenas aplicar um pouco de pressão. Depois de liberar a pressão você teria uma sensação estranha, semelhante a de formigamento ou faíscas saindo daquele local. Esta sensação de formigamento é conhecido como Parenthesia, em termos médicos. Para explicar mais, Parenthesia envolve também a sensação de formigamento ou dormência na pele de um indivíduo. Este é também o que é chamado, como eu mencionei acima, ‘formigamento’. Popularmente, é também referida como adormecer o membro, mas não tem conexão direta com o sono ou o sono como tal. Há várias razões para formigamento nas mãos e pés. Para saber sobre isso, vamos fazer algumas perguntas e ilustrar as suas respostas.

O que provoca o formigamento nas mãos e pés?

Esta sensação espinhosa nas mãos e nos pés pode ser atribuído a várias razões, que vão desde a razões aguda crônica. As causas agudas ou transitória de formigamento pés e as mãos são um resultado da síndrome de hiperventilação. É muitas vezes leva a abrir a boca e ataques de pânico. Entre outras coisas, se você tem sofrido pressão em um dos seus nervos, que provoca aquela sensação engraçada nos membros. Uma vez removida a pressão, que vai resultar em alívio. As causas crônicas são as seguintes:

Lesão do nervo: Este pode ser aguda ou crônica, dependendo do dano para as áreas circundantes e tecido muscular. A lesão do nervo irá sem dúvida levar a uma sensação de formigamento. Caso você tenha qualquer suspeita de que você tem uma lesão do nervo, é importante saber o que a lesão tem feito para as áreas circundantes. Isso poderia ser dormência ou perda de sensibilidade nessa área em particular.

Prender o Sangue: Como mencionado anteriormente, a pressão aplicada sobre o nervo leva a essa sensação, porque então o suprimento de sangue está obstruída. Você pode lidar com isso, liberar a pressão no nervo, e você ficará melhor. Mas o nosso corpo e suas complicações não deixar qualquer margem para a simplicidade. Daí, outra razão para o fornecimento de sangue é obstruída arteriosclerose. Arteriosclerose é o bloqueio das artérias por conta da placa levando a problemas cardíacos. Esta condição requer uma consulta médica adequada.

Diabetes: Diabetes é outro grave ou crônica (porém você pode classificá-lo!) motivo para essa sensação pricky nas extremidades. Diabetes, como todos sabemos afeta os níveis de insulina no nosso corpo. Se esta condição não for tratada, assim, há chances de que seu sistema nervoso pode ser afetado adversamente. Se em tudo o que são afectadas por esta doença, não há muita possibilidade de que você irá experimentar formigamento nas mãos e pés.

Problemas do Tireóide: Tireóide é uma das glândulas mais importantes responsáveis pela nossa saúde em geral. Qualquer problema com a nossa glândula tireóide pode levar a nossos pés e mãos ter dormência. Hipoparatireoidismo e hipotireoidismo para ser preciso são as causas desta ocorrência. Isso se manifesta principalmente através do formigamento das mãos.

Doença de Buerger: O consumo excessivo de tabaco também está relacionado a essa condição médica. Falta de fluxo sangüíneo leva a essa ocorrência como um resultado do excesso de consumo de tabaco.

Esclerose Múltipla: Uma sensação de queimação e aumento da sensibilidade e uma sensação de formigamento podem ser sinais iniciais de esclerose múltipla. Novamente a obstrução do fluxo sanguíneo é o culpado. Há também um par de outras doenças relacionadas com o cérebro que são responsáveis por essa sensação estranha. Para mais informações sobre o mesmo, ler dormência no braço esquerdo e formigamento.

Além destas, a doença de lyme, a ansiedade, os baixos níveis de eletrólitos e situações em que as articulações estão cansadas e propenso a inchar, como a artrite e os gostos podem ser razões potenciais para formigamento nas mãos e nos pés. Agora você vai perguntar qual é o tratamento? Como uma resposta ao que eu diria que vai depender do diagnóstico da causa do formigamento nas mãos e pés.

Tudo dito e feito, por favor, certifique-se de visitar um médico e fazer um check up, se esta é uma ocorrência muito freqüente. Cuide-se!

www.lifestyles.com.br

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Tratamentos dos Pés – Cuidados com os Pés


Estamos sempre à procura de um corpo melhor; mãos, pele, rosto, cada canto dele. No entanto, às vezes ignoramos os tratamentos dos pés, parte muito importante do nosso corpo porque estamos utilizando todos os dias. Lembre-se: Os pés também fazem parte da beleza.

O verão é quando mais mostramos nossos pés, isso não significa que não devemos ter cuidados com os pés durantes as outras estações.

A dor do pé não é um bom indicador, se ela é constante, recomenda-se ir a um especialista.

É muito importante que você examine seus pés sempre e que você preste atenção a quaisquer alterações: cor da pele, unhas, unhas grossas, rachaduras ou amassados, ou quaisquer alterações que você considera incomum, isso é muito relevante para ter um bom tratamentos dos pés.

No banho é muito importante que você passe a mão entre os dedos e é necessário os secar bem.

Para cortar as unhas, faça-o em linha reta, para evitar unhas encravadas.

Na hora de comprar sapatos, tenha em mente que estes devem ser confortáveis para os seus pés, não compre-o se ele apertar seu pé em algum ponto, porque você vai acabar ferindo seu pé. Note que a escolha do calçado deve ser adequado para a atividade que você vai fazer (andar, correr, etc) …

Na praia não se esqueça de passar protetor solar nos pés, a pele deles é delicada.

Levando em conta essas dicas, você vai desfrutar de uma perfeita saúde dos pés.

Recomenda-se que de vez em quando você vá ver um especialista para realizar um check-up.

Não deixe de lado os cuidados com os pés, como são aqueles que nos apoiam durante todo o dia, se eles ficarem “mal”, não podemos fazer nossas atividades diárias.

domingo, 28 de novembro de 2010

A massagem terapêutica dos pés


O nome reflexologia vem de pontos de reflexos. Esses pontos são áreas do corpo que tem ligações com determinados órgãos, sistemas e estados emocionais, quando são estimulados, eles enviam e recebem informações dos órgãos a que estão ligados. Todos os órgãos, glândulas e outras partes do organismo estão refletidos nos pés.

No pé direito está representado o lado direito do corpo e o lado esquerdo no pé esquerdo. Como cada pé corresponde a uma metade do corpo, a massagem deve contemplar os dois pés para trabalhar todo o organismo.

Nosso corpo, nossos pensamentos, nossas emoções; tudo é energia e quando essa energia está em harmonia, você tem saúde. Mas estresse do dia-a-dia, alimentação inadequada, falta de exercício físico, horas de sono a menos, preocupações, pensamentos negativos, a violência provocam o desequilíbrio na forma de doença.

Como o objetivo da reflexologia é promover a harmonia do corpo, da mente e das emoções, ela é um poderoso instrumento para restabelecer, de forma natural, o equilíbrio do ser humano. Através da pressão em determinados pontos dos pés, é possível provocar mudanças fisiológicas no corpo, uma vez que o próprio potencial de quando o organismo é estimulado. Não é massagem terapêutica que cura, ela estimula o organismo a buscar a cura. É dessa forma que nossos pés podem desempenhar um papel importante na conquista e manutenção da saúde. Como a reflexologia faz isso? Provocando algumas alterações no organismo.

Em resumo, a terapia:

Relaxa o corpo;
Descontrai músculos;
Melhora a circulação sanguínea;
Estimula produção de endorfina.

A massagem terapêutica dos pés é simples. Não requer uso de equipamentos. O fundamental é a sensibilidade. Pois a massagem tem de ser confortável. O toque tem que ser firme, mas suave. A pressão tem que ser suficiente para ativar o potencial de cada corpo, mas nunca desconfortável.

A reflexologia é indicada para pessoas de qualquer idade, porém há algumas contra-indicações como:

Casos de trombose;
Diabetes (pacientes que utilizam insulina);
Gravidez;
Fraturas ou lesões;
Pacientes cardíacos com marcapasso;
Dermatites.

Os pés são nossa ligação com a terra, aliviar as tensões dessa parte do corpo é fundamental para descarregar as energias. E a reflexologia pode ser utilizada para eliminar o bloqueio de energia, estimulando o fluxo de energia e reequilibrando todo o sistema.

Fonte: www.senado.gov.br

sábado, 27 de novembro de 2010

Exercícios para os pés


Seus pés são a sua base. São eles que sustentam você, que fazem você andar, ir pra frente, e que mantém você em pé. Pra tanto trabalho, o mínimo que você pode fazer por eles é um bom relaxamento. Eles merecem uma ginástica para poderem ficar mais fortes. Se você fizer regularmente (três vezes por semana) seus pés ficarão mais firmes no chão e menos frágeis às torções.

Exercícios:

1. Deitado, faça círculos grandes girando os pés (um para cada lado). Dez vezes para um lado e dez para o outro.
2. Ainda deitado, alongue os pés o máximo que conseguir para a frente e relaxe. Faça o mesmo movimento dez vezes.
3. De pé e descalço, caminhe na ponta dos pés por cinco minutos.
4. Sentado, com os dois pés ao mesmo tempo, encoste as solas no chão e depois as pontas dos dedos. Repita dez vezes.
5. Ainda sentado, tente pegar com os dedos um lápis caído no chão.
6. Separes os dedos dos pés.


São seus pés que aguentam seu peso o dia inteiro nas “costas”. Na verdade, eles só dividem o peso todo com a coluna vertebral.
Eles têm:
72 mil terminações nervosas em cada sola
26 ossos
56 ligamentos
38 músculos
250 mil glândulas sudoríparas

Para descansar e relaxar os pés, deite com as pernas elevadas (dois palmos acima do corpo) por pelo menos quinze minutos diariamente, enquanto você assiste televisão.

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Reflexologia: para o equilíbrio do organismo e manutenção da saúde.



A Reflexologia é uma técnica específica de pressão que atua em pontos reflexos precisos dos pés, com base na premissa de que as áreas reflexas dos pés correspondem a todas as partes do corpo. Como os pés representam um microcosmo do corpo, todos os órgãos, glândulas e outras partes estão dispostas num arranjo similar ao dos pés.

A pressão é aplicada nas áreas reflexas com os dedos das mãos e usando técnicas específicas. Isso provoca mudanças fisiológicas no corpo, à medida que o próprio potencial de equilíbrio do organismo é estimulado. A meta da Reflexologia é o retorno da harmonia.

O relaxamento é o primeiro passo da normalização. Quando o corpo está relaxado, o tratamento é possível. A massagem profissional dos pés mostra quais partes do corpo estão fora de equilíbrio e portanto não funcionam eficientemente. Pode-se então ministrar o tratamento apropriado para corrigir esses desequilíbrios e fazer o corpo retornar a um estado ótimo de saúde.

A massagem reflexa dos pés é útil no tratamento de doenças e eficaz para manter a saúde e prevenir o aparecimento de doenças.

A Reflexologia pode ser considerada uma ‘regulagem’, um ajuste do corpo. O reflexolo-gista não cura – só o corpo é capaz de fazê-lo. Mas a Reflexologia ajuda a equilibrar todos os sistemas corporais, estimulando uma área pouco ativa e acalmando uma superativa. Como todos os sistemas do corpo estão intimamente relacionados, qualquer coisa que afete uma parte acabará afetando o todo.

O stress faz parte da nossa vida cotidiana e, se não o controlarmos, as defesas do corpo começam a diminuir, tornando-nos mais suscetíveis às doenças.

Em geral, acredita-se que de 75% a 80% das doenças se devem ao stress e a Reflexologia é capaz de induzir a um estado de tranqüilidade e relaxamento profundo. Em uma sessão de Reflexologia, a maioria das pessoas adormece e desperta com uma maravilhosa sensação de bem-estar e harmonia interior.

A Reflexologia impulsiona o sistema imunológico e assim previne doenças e enfermidade. Além disso, melhora a circulação, desintoxica o corpo, revitaliza a energia, melhora a função mental e estimula a libertação emocional.

Trata também doenças comuns, como dor e desconforto geral, dores nas costas, de cabeça, ciática, dor nos ombros, nos quadris, na cervical (pescoço), constipação intestinal, ressaca, enxaqueca, insônia e outros.

Fonte: wwww.jornalmexa-se.com.br

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Reflexologia alivia sintomas de vários tipos de distúrbios.


A massagem ativa terminações nervosas em todo o corpo, relaxa e ajuda a aliviar sintomas de vários tipos de distúrbios.

A reflexologia é uma massagem aplicada desde a Antiguidade. Não se sabe ao certo suas origens, mas acredita-se que teria nascido na China há mais de cinco mil anos. Esta terapia tem forte ligação com a acupuntura: ambas se baseiam no mesmo princípio de energização dos meridianos, que são linhas que das mãos e dos pés que estão associadas a outros órgãos. Porém, enquanto na acupuntura são utilizadas agulhas, a reflexologia é feita com as mãos. A massagem é feita mais frequentemente nos pés, embora possa ser feita nas mãos e orelhas, regiões do corpo em que existem pontos que refletem todos os órgãos do nosso corpo.

Além de relaxar, a reflexologia ajuda a aliviar dores musculares, de cabeça, cólicas menstruais, problemas digestivos e até auxilia no tratamento de depressão e ansiedade.

"Nos pés existem terminações nervosas que mandam informações para o sistema nervoso central. Pelas reações da pessoa, dá para ter pistas de como anda a saúde geral e quais órgãos podem estar com problemas", explica o fisioterapeuta João Júlio Diogo de Almeida*.


Ele explica que a reflexologia é um bom começo para aquelas pessoas que não se sentem à vontade ao serem massageadas em todo o corpo. "Muita gente fica desconfortável ao toque do massoterapeuta, se sente invadida e a reflexologia pode ajudar a quebrar esta resistência", diz o fisioterapeuta.

Para a massagem, o profissional utiliza as mãos e, em alguns casos, inicia a sessão aplicando creme esfoliante e óleos para facilitar o deslizamento e proporcionar maior prazer sensorial através do aroma e do toque, já que os pés ficam mais macios e cheirosos. O fisioterapeuta recomenda que sejam feitas sessões semanais para que a pessoa realmente alcance os benefícios, pois a reflexologia tem efeitos cumulativos. Ou seja: quanto maior a frequência, melhores serão os resultados.

Mas é importante ressaltar que a massagem é um complemento do tratamento médico e que não o substitui de maneira nenhuma! Uma pessoa com problemas de saúde ou muito estressada deve procurar orientação médica, e se possível, auxiliar com massagens relaxantes e revigorantes, como a reflexologia.

Além disso, massagear os pés é dar atenção a uma região do corpo praticamente esquecida pela maioria das pessoas. Para piorar, nem sempre usamos sapatos adequados, que acabam pressionando pontos reflexos de forma inapropriada e raramente ou nunca andamos descalços na terra ou em superfícies com texturas diferentes, o que acaba "adormecendo" as zonas reflexas dos pés.

Uma dica do fisioterapeuta para amenizar essa distância da natureza é manter em casa uma caixinha com um pouco de areia, terra, cascas de árvores, folhas secas, pedras de tamanhos e formatos diferentes. Vale também as bolinhas de borracha e massageadores de madeira com superfícies rugosas, encontrados em lojas especializadas, para despertar nossos sentidos. "Aproveite para ficar descalço com os pés na caixa sempre que for possível, enquanto assiste televisão ou navega na internet".

Fonte: www.nestle.com.br

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Leitura dos pés: decifrando segredos masculinos


Dizem também que, do mesmo jeito que ele se altera e ganha calos ao longo da vida, por causa de mágoas e frustrações, volta a ser harmonioso quando a pessoa se transforma. Para fazer a análise correta, peça para o seu querido plantar bem os pés no chão (Osni diz que ele pode estar sentado). A seguir, exemplos que vão ajudá-la nessa leitura (aproveite e analise o seu também).

Leitura dos pés: check-up

Coloque os pés do seu parceiro no colo, apalpe-os, sentindo os dedos e as articulações. Aproveite para fazer uma massagem gostosa antes de decifrá-los: desta vez você vai checar o estado geral dos dedos.

Dedos murchos ou cheios - Segundo os especialistas, os dedos murchos indicam bloqueio das emoções. Por exemplo: o dedão do pé direito, que é associado à alegria, murcho significa apatia, dificuldade de sentir prazer. Se é o do pé esquerdo, o da tristeza, que está murcho, quer dizer que a pessoa não está conseguindo vivenciar suas tristezas, ou seja, anda anestesiada. Ao contrário, dedos cheios e durinhos indicam vitalidade, disposição e entusiasmo.

Dedos pontiagudos - Expressam ansiedade e tensão. É provável que seu amado seja de altos e baixos. Se, por exemplo, o dedo pontiagudo for o associado à criatividade, é um indício de imaginação reprimida. Ele precisa liberar suas fontes criadoras.

Dedo de formato arredondado - Ele é diplomático e amigável.

Protuberância na raiz do dedão do pé (joanete) - Se acentuada, indica que ele colocou o próprio sonho em segundo plano. Os interesses pessoais ficaram subordinados aos de outras pessoas.

Dedo em forma de garra - Fechado e introspectivo, seu gato tem dificuldade de falar de si mesmo. Também é obsessivo com detalhes e controlador.

terça-feira, 23 de novembro de 2010

16 Dicas para as dores nos pés


Quem não teve já dores nos pés? Só nos lembramos verdadeiramente da existência deles, quando nos doem. Infelizmente não podemos trocar por outros, por isso faculto algumas dicas para aliviar e melhorar a saúde dos seus pés.

Dica nº1 – Levantar os pés:
Após um longo dia de trabalho, as melhores ações que pode ter para com os seus pés são descalçar-se, levantá-los a mais menos 45 graus e mexer os dedos, para ativar a circulação. Faça-o durante 20 minutos.

Dica nº2 – Mergulhe os pés em água:
Coloque os seus pés numa solução de água quente, com duas colheres de sulfato de magnésio. Após isso, passe-os por água fria, seque-os e passe ou creme hidratante.

Dica nº3 – Quente e frio:
Junto a duas torneiras de água quente e fria, passe os seus pés primeiro por água quente, depois por água fria, durante um minuto em cada uma das águas. Repita esta ação 3 ou 4 vezes e termine-a com a água fria. Esta alternância de água fria e água quente é muito revigorante. Atenção: não fique sujeito a estas diferenças de temperatura caso sofra de má circulação ou diabetes.

Dica nº4 – Relaxamento com essências:
Numa bacia com água quente, junte seis gotas de óleo de eucalipto e outras seis de óleo de alecrim (podem ser adquiridos numa loja de produtos naturais). Deixe os seus pés repousar nesta mistura durante uns minutos e por fim passe-os por água fria. Passe-os de seguida novamente por água quente e água fria.
Pode ainda experimentar outra solução de água quente juntamente com seis gotas de óleo de zimbro e outras seis de essência de limão, passando-os no final por água fria – água quente e água fria.

Dica nº5 – Chá para os seus pés:
Faça um chá bem forte de hortelã-pimenta ou camomila (duas saquetas de chá por cada chávena de água a ferver). Mergulhe os seus pés neste chá, passando no final por água quente e fria alternadamente.

Dica nº6 – Massagem aos pés:
Uma boa massagem com óleo para bebé proporciona um grande alívio imediato. Massage todo o pé, apertando delicadamente os dedos e fazendo pressão com movimentos em forma de círculo na zona da planta do pé. Pode ainda passar com o polegar, vigorosamente, ao longo da planta do pé.

Dica nº7 – Gelo nos pés:
O gelo é o melhor remédio caseiro para qualquer inflamação ou dor. Enrole um pouco de gelo num pano e esfregue os seus pés e tornozelos durante uns minutos. No final seque bem os pés e passe-os por uma colónia, alcóol ou vinagre, para ficarem frescos e secos.

Dica nº8 – Exercício físico:
- Exercite os seus pés e pernas ao longo do dia, afim de evitar dores e má circulação.
- Espalhe alguns lápis pelo chão e apanhe-os com os dedos dos pés ou
- Coloque alguns feijões secos num chinelo fechado e calce-os, andando um pouco com eles. Isto é uma boa massagem para os pés.

Dica nº9 – Pés dormentes ou tensos:
Se costuma ter os pés dormentes ou tensos, sacuda-os durante um ou dois minutos, um de cada vez e por fim relaxe e faça mover os dedos para cima e para baixo.

Dica nº10 – Muito tempo de pé:
Caso esteja muito tempo em pé, desloque-se sempre que possível, nem que seja só um pouco no mesmo local. Tente mudar de posição e apoiar alternadamente os pés num degrau. Cansará menos os seus pés se estiver sobre uma superfície fofa, como uma carpete ou tapete.

Dica nº11 – Pés rijos:
Em caso dos seus pés ficarem rijos, sente-se e descalce-se, esticando os pés para a frente. Faça movimentos em forma de círculo com os pés, 10 vezes em cada direção. Estique os dedos para baixo e depois para cima, repetindo outras 10 vezes. Depois pegue nos dedos e desloque-os com suavidade, para a frente e para trás.

Dica nº12 – Outro tipo de massagem para os pés:
Se quiser experimentar outro tipo de massagem para os pés, descalce-se e role os pés sobre uma bola de ténis, por exemplo, ou sobre um rolo da massa, durante um ou dois minutos. Sentirá um grande e rápido alívio.

Dica nº13 – Poupar as solas dos seus pés:
Quanto mais finas forem as solas dos seus sapatos ou ténis, mais sentirá dores ao final do dia. Use, sempre que possível, calçado com solas grossas ou com amortecedores de choque, principalmente se costuma deslocar-se sobre superfícies duras ou irregulares. Se é mulher e quer ter dores nos pés, o ideal é usar saltos altos e solas finas! Em caso de ter que andar mais apresentada, com este tipo de sapatos por exemplo, aproveite as viagens para o trabalho e para casa, usando calçado desportivo nestas viagens.

Dica nº14 – Saltos maiores ou menores:
Quanto maiores forem os saltos dos seus sapatos, mais cansados ficarão os seus pés e pernas. Use um salto o mais baixo possível, afim de evitar esta situação.

Dica nº15 – Palmilhas:
Se o seu pé se desloca dentro do sapato, quando usa por exemplo, sapatos de salto alto, use uma palmilha que mantenha o seu pé no lugar, afim de evitar dores no arco do pé.

Dica nº16 – Sapatos mais largos:
Se pretende alargar um pouco os seus sapatos, experimente esta dica: Encha uma meia com areia e coloque-a no local onde pretende alargar o seu sapato. Agora embrulhe o sapato numa toalha molhada e deixe secar durante 24 horas. Se necessário, repita esta operação mais uma ou duas vezes.

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

O bem-estar reconquistado de modo 100% natural Com a Reflexologia dos Pés



Segundo o método original de Eunice Ingham, a Reflexologia é uma técnica específica de massagem aplicada a determinadas áreas dos pés que permite a recuperação gradativa do bem-estar. Com este método pode-se aliviar os mais variados sintomas, desde aqueles como dores musculares, enxaquecas, problemas digestivos, alérgicos, sexuais, relativos à menopausa, até aqueles de ordem emocional como as depressões, ansiedades, etc.

Como é aplicada?De modo muito simples: o cliente se recosta confortavelmente e o terapeuta aplica, com suas próprias mãos (sem a utilização de qualquer instrumento) a massagem terapêutica em seus pés.

Mas qual a relação entre os pés e a sua saúde?Nos pés encontram-se áreas que refletem todos os órgãos e glândulas do seu corpo. Cada pessoa é um Ser Especial e possui seus próprios problemas... Portanto para cada pessoa, segundo o seu problema, é feita uma seleção das áreas reflexas que devem ser manipuladas.

Atenção
*A Reflexologia deve ser utilizada como tratamento de apoio. Seus resultados com freqüência são surpreendentes mas nunca substitua o seu médico por Ela, a não ser que ele (o seu próprio médico) assim a aconselhe.

A massagem reflexológica ativa o mecanismo de cura que existe no interior de cada um de nós; o seu efeito é cumulativo, ou seja, a cada nova sessão reforça-se a sensação de bem-estar físico e de paz interior, comprovando assim a sua eficácia.

Reflexologia dos Pés
Já se sabe que, há milênios, povos como o do Antigo Egito utilizavam a massagem nos pés com o objetivo de recuperar a saúde, como também os chineses, índios americanos e outros mais.

Com o passar do tempo, a eficácia desta prática serviu de estímulo a vários pesquisadores em compreender a Reflexologia sob um ponto de vista Ocidental.

No Ocidente, ainda no início do século, o Dr. William Fitzgerald, médico em Londres, descobriu que o corpo possui 10 zonas de energia (meridianos) que partem da coroa da cabeça e vão até as extremidades dos dedos dos pés e das mãos, sistematizando dez zonas energéticas e considerando, inclusive, os respectivos órgãos contidos nestas zonas. Mais tarde, a massagista Eunice Inghan (1930), Nova York, desenvolveu um tipo de massagem com pressões puntiformes sobre os pés. De acordo com o princípio de que a parte contém o todo, ao observar os pés (planta, dorso e 10 cm sobre o tornozelo) e suas zonas energéticas, foi possível projetar de modo análogo, sobre eles, todo o corpo e determinar assim a área reflexa de cada órgão, glândula etc.

Através do exame visual e do tátil do pé é possível identificar as áreas onde se produz um processo energético alterado, ou melhor, onde há indícios de excesso ou deficiência de energia e definir desta maneira o procedimento terapêutico que deverá estimular o organismo a utilizar a sua força curativa de modo adequado.

Esta terapia possui também um caráter preventivo, já que se pode detectar no pés, por considerá-lo um lugar de alarme, um desequilíbrio energético antes de que surjam os primeiros sintomas de uma determinada enfermidade.

Muitas moléstias resultam da tensão emocional vivida pelo homem de hoje e a seus hábitos prejudiciais, à alimentação insana, à pressão sofrida pelo meio em que vive, aos acontecimentos traumáticos e até mesmo a seus sapatos (verdadeiras caixas demasiadamente ajustadas que impossibilitam o movimento livre dos pés pressionando áreas reflexas, inadequadamente) etc.

O estado de tensão duradouro ou súbito e intenso (como a perda de um ser querido, por exemplo) pode resultar em novas pautas de comportamento na tentativa do indivíduo de adaptar-se às novas circunstâncias. Quando estas experiências não são intimamente superadas, o que poderia ser um desequilíbrio energético momentâneo pode tornar-se crônico ao longo de alguns meses ou anos e resultar desta maneira em diversas enfermidades. Ataques intensivos de medo, por exemplo, segundo Avi Grinberg, fundador do Centro de Estudos Alternativos de Haifa, Israel, pode criar um desequilíbrio tal que, com o tempo, poderá interferir no corpo físico, neste caso, no pâncreas e, mais tarde, favorecer ao surgimento da diabetes. Alguns reflexologistas, como por exemplo Josefina Miralles, Espanha, acrescenta ainda a importância de que o enfermo se submeta, sob a orientação do seu médico, a uma nova análise de sangue ao término da segunda ou terceira sessão de Reflexologia, a fim de que se comprove uma sensível melhora.

Além das mãos do terapeuta que são as suas mais importantes ferramentas de trabalho pois massageará metodicamente os pés do seu paciente, gosto de acrescentar que a comunicação entre paciente-terapeuta enriquece as sessões de maneira incomensurável já que podem "intercambiar" informações muito importantes para o tratamento. É importante frisar que esta terapia trata do indivíduo em sua totalidade (corpo e mente) e que, consequentemente, conquista o alívio de sintomas diversos como dores em geral, problemas alérgicos, circulatórios, digestivos, sexuais, os de ordem emocional (ansiedade, stress, depressão, por exemplo), os relacionados à menopausa e outros.

Para os atletas, a Reflexologia permite o alívio da ansiedade, resultando em maior força física e melhor equilíbrio, (fatores estes muito importantes nas práticas competitivas), auxilia o corpo a recuperar-se dos desgastes musculares, além de aliviar a tensão acumulada ao final de cada conquista.

No que se refere à pele, sob o ponto de vista estético, observa-se ao término de cada sessão um alívio das olheiras e bolsas abaixo dos olhos, o desaparecimento dos sinais de cansaço e das rugas de expressão, diminuição da queda de cabelo e o resplandecer da pele e, com a continuidade do tratamento, contribui à diminuição da celulite e à perda de peso.

Dos muitos pesquisadores envolvidos com a Reflexologia, o Dr. Pavlov, célebre fisiólogo russo, foi o primeiro a introduzir o conceito de "reação global do organismo" diante da resposta a determinados estímulos externos ou internos através do Sistema Nervoso Central.

Outros médicos, a medida que pesquisavam, também concluíram que as relações entre a superfície e o interior do organismo se produziam em ambas as direções, quer dizer, do exterior ao interior e vice-versa. O inglês Dr. Head e o médico canadense Dr. Mackenzie observaram também que, com freqüência, se produziam reações em zonas vizinhas ao correspondente segmento, e explicavam o fato com a participação do Sistema Nervoso Vegetativo através de suas fibras nervosas na transmissão de estímulos cuti-viscerais. Apesar da não comprovação destes efeitos por parte da Medicina Tradicional, no que se refere a Reflexologia, os efeitos podem ser observados por aqueles que se submetem à esta terapia.

Segundo Frederic Viñas, médico e pioneiro da Reflexologia na Espanha, é o sistema nervoso, como órgão de comunicação, coordenação e regularização das diferentes estruturas e funções do organismo, que permite a aparição de múltiplas reações reflexas em nosso corpo.

Ou seja, poderíamos comparar o Sistema Nervoso à rede elétrica de uma casa já que o seu bom estado é fundamental a um perfeito funcionamento de todo o corpo.

A Reflexologia dos Pés pode provocar, com o estímulo das áreas que indicam um desequilíbrio energético, entre outras, reações com sintomas típicos, como um indicativo de que o organismo utiliza sua energia vital para resistir e livrar-se dos seus padecimentos. Estas respostas desejáveis podem servir-se de vários órgãos na tentativa do organismo de eliminar toxinas. Com freqüência ocorrem as seguintes reações: processos de eliminação, cansaço relaxante, sono reparador, suor mais intenso, etc. Estas reações são passageiras e significam que o processo de melhoria da saúde já foi iniciado, ou seja, que o organismo responde aos estímulos e começa a combater a enfermidade.

Como é possível observar, podemos encontrar na Reflexologia um tratamento simples, confortável, eficaz e 100% natural de reconquistar, gradativamente, o bem-estar físico e mental há muito tempo esquecido.

 Autora Leila L.S.C.Carneiro, pioneira da Reflexologia Podal em Porto Alegre
Fonte: www.via-rs.net

domingo, 21 de novembro de 2010

Massagem para Relaxar os Pés – Passo a Passo


Se você anda sentido dores nos pés ou pratica muitos exercícios físicos sabe que tem dias que os pés ficam realmente doloridos e intocáveis. Por isso preparamos uma dica para dar aquela relaxada, uma boa Massagem para seus Pés, super fácil de fazer em poucos minutos você ja vai se sentir outro, alem de ajudar na flexibilidade e tambem melhorar a firmeza e ativar a circulação .Essa massagem é fantástica e pode ser feita todos os dias !!!

Material necessário: uma bola de tênis

Passo a Passo da Massagem para os Pés:

Apóie a planta do pé sobre a bola de tênis e faça pequenos movimentos circulares lentamente. Eles servirão para fortalecer a musculatura e desfazer os pontos de tensão acumulados durante o dia.

Massageie suavemente os dedos e mantenha-os esticados durante um minuto. Isto é fundamental para quem usa sapatos de bico fino, porque eles provocam perda de flexibilidade nos dedos.

Tornozelos resistentes e descansados também ajudam a aliviar as dores nos pés. Faça movimentos de rotação durante alguns minutos. Primeiro gire um pé e depois o outro, terminando com um movimento dos dois simultaneamente.

Pressione suavemente cada um dos dedos do pé com o indicador e o polegar. Continue sobre o peito do pé e o tornozelo. Pressione também as laterais e a planta do pé.

Pronto! Pés relaxados devidamente alongados e cuidados com muito carinho !!! Faça dessa massagem um hábito você vai notar muitas diferenças.

sábado, 20 de novembro de 2010

Receita para reflexologia (também pode ser usado em outras massagens):


Primeiramente você deverá escolher uma erva a seu gosto, de preferência uma que combine com você e que lhe agrade no cheiro. Algumas ervas comuns utilizadas são alfazema/lavanda, sálvia, alecrim e pinho. Todas possuem suas características singulares.

A alfazema, também conhecida como lavanda, traz calma e tranquilidade. A sálvia e o alecrim revitalizam. O pinho é usado para estimular e como fonte de vitamina C. Antes de efetuar qualquer banho com essas ervas, é indicado que você faça um teste alérgico para verificar se você não possui nenhuma contra-indicação.

Coloque as ervas em uma jarra. Preencha 1/4 (um quarto) do recipiente com as ervas e o restante com água quente. Deixe em repouso por 20 (vinte) minutos. Após o tempo para a reação da erva com a água, retire-a da jarra e coloque o líquido na bacia. Complete com água quente, em uma temperatura de 37ºC a 40ºC. Pronto! Agora você pode colocar seus pés dentro do recipiente e deixá-los de molho por pelo menos 10 (dez) minutos. Se quiser utilize também uma pedra-pomes para retirar alguns calos ou rachaduras que por ventura existam. Massageie seus pés para estimular a circulação e para aumentar o relaxamento.

Após finalizar o relaxamento com massagem, seque os pés e passe um creme especial para a hidratação. Cubra os pés com uma meia, para que o efeito do creme perdure em seus pés.

Receitas com óleos essenciais para escalda pés. OBS: Na bacia com água quente, adicione flores ou ervas medicinais e em seguida os óleos essenciais para as situações a seguir:

ESTÍMULO IMUNOLÓGICO
3 gotas de limão
3 gotas de tea tree

CANSAÇO E INCHAÇO NOS PÉS:
3 gotas de camomila
3 gotas de lavanda

RECUPERAÇÃO APÓS UM DIA LONGO E CANSATIVO
2 gotas de lavanda
2 gotas de hortelã
2 gotas de alecrim

ESTÍMULO DA CIRCULAÇÃO
2 gotas de gerânio
2 gotas de pimenta-do-reino
2 gotas de tangerina

PÉS RACHADOS OU RESSECADOS
3 gotas de benjoim
3 gotas de patchuli

CREME REFRESCANTE PARA OS PÉS
Adicione a 30 g de creme: 7 gotas de hortelã

CREME PARA PÉS RACHADOS
Adicione a 3 g de creme:
3 gotas de benjoim
2 gotas de mirra
2 gotas de patchuli

Receita de óleo para massagem indiana para os pés:

Materiais:
30ml de extrato oleoso de semente de uva ou amêndoas
30ml de óleo mineral USP – 100 ml
03ml de extrato glicólico de alecrim
03ml de essência de Hortelã
01 frasco de 65ml
01 pipeta de 4 ml; 01 becker de 100 ml

Modo de preparo:

Coloque 30 ml de oleo mineral USP num copo medidor.
Adicione 3 ml de extrato glicólico de alecrim.
Misture bem e coloque num frasco.
Coloque 30 ml de extrato oleoso de semente de uva ou de amendoas em um copo medidor
Adicione 3 ml de essência de hortelã.

Misture bem e coloque no frasco, misturando todo o conteúdo do vidro.
Tampe o frasco.

Use em massagem para os pés ou no corpo.

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Estudos sobre reflexologia


A reflexologia é um procedimento muito aceito entre os terapeutas holísticos. Além disso, massagear os pés é uma técnica que requer estudos específicos e anos de prática. Proferir que apertar este ou aquele ponto faz de alguém um reflexologista é o mesmo que colocar agulhas em pontos dolorosos do corpo aleatoriamente e dizer que é um acupunturista. Assim sendo vamos apreciar um pouco sobre esta técnica que tem ajudado muitas pessoas há milhares de anos. (ALBERTO, et al, 2003)

A origem da Reflexologia ou da terapia por zonas, como se chamava, ainda é um mistério. O Dr. William Fitzgerald diz no seu livro Zone 11 Jerapy que "a forma de tratamento por meio dos pontos de pressão já era conhecida na Índia e na China há mais de 2000 anos. Porém, este conhecimento parece ter-se perdido ou esquecido há muito tempo. Talvez fosse posto de lado em favor da acupuntura, que surgiu como um rebento mais forte da mesma raiz". Entretanto, esta suposição não se comprova, este conhecimento está preservado na China na massagem Tui Na, na Índia pela massagem Ayurveda, e no Japão pelo Shiatsu.( LIDELL, 2002)

Outra suposição é a de que teve origem no Egito, pois a, mais antiga documentação que se tem notícia é proveniente deste local. Eles eram grandes estudantes do corpo humano. Isto ficou registrado pelos artistas da época nas inscrições dos túmulos e nos murais dos médicos.Isto é sugerido por um desenho encontrado num túmulo egípcio com data de 2330 a.C. Este desenho mostra quatro pessoas, uma delas sendo tratada com uma massagem aos pés, e uma outra, com uma massagem às mãos (LIDELL, 2002).

Outros atribuem a sua origem aos Incas, povo pertencente a uma civilização peruana muito antiga, remontando, possivelmente a 3000 a.C. Diz-se que estes passaram o conhecimento da terapia por zonas aos índios norte-americanos, que ainda hoje usam esta forma de tratamento (LIDELL, 2002).

Depois disso os monges budistas provenientes da Índia trouxeram para a China os seus conhecimentos de "observação dos pés e tratamento dos nervos do pé" (LIDELL, 2002).

Na Europa do Séc. XV uma forma de REFLEXOLOGIA era praticada. Era a chamada "terapia de zonas", que visava ao alívio da dor e do cansaço através de pressão aplicada em zonas do corpo (ALBERTO, et.al, 2003)

Trazida da Alemanha por uma equipe de médicos nortes americanos, liderados pelo Dr. Willian FITZGERALD, a REFLEXOLOGIA chegou aos Estados Unidos no começo do século e em 1913 já era usada em Hospitais como Boston City Hospital, Saint Francis, Connecticut e Hartford. Com surpreendentes resultados, os estudos continuaram a ser feitos na relação reflexa dos pés divididos em dez zonas (5 em cada pé ) e transferindo-as a todo o corpo humano, denominando assim esta técnica de ZONOTERAPIA. Esta técnica difere um pouco do que conhecemos como reflexologia, pois só se trabalha nestas dez zonas com movimentos dos dedos semelhante aos movimentos de “minhocas”, buscando um relaxamento interno e assim aliviando os órgãos de tensões (VAZ, 2007).

Então com conhecimentos de fisiologia e anatomia humana foram dando mais atenção a órgãos, sistemas e aparelhos, bem como suas ligações entre si. Estímulos maiores começaram a ser dados em pontos específicos com uma visão fisiológica (ocidental) e não filosófica (como no caso da visão oriental). Assim formaram-se escolas nos Estados Unidos que formaram vários alunos que se espalharam pelo mundo e continuaram estes trabalhos não só com o atendimento, mas também através de cursos com duração de dois anos no Instituto Conaras do Paraguai. (VAZ, 2007).

A reflexologia atualmente é conhecida e utilizada em mais de 20 países representados por suas associações . No Brasil, foi criada pelo professor Érik Motta Pereira e seu aluno Osni Tadeu Lourenço; a Associação Brasileira de Reflexologia e Terapias Afins (ABRT ).

Estudos realizados a mais de 4 anos na Associação Brasileira de reflexologia direcionaram não só os estudos como também a conduta terapêutica numa visão moderna segundo padrões do presente, científicos. Porém gostaria de salientar o respeito que temos por todas as formas de terapias tradicionais dadas a sua funcionalidade. A tese da fisiologia da reflexologia moderna esta baseada no Sistema nervoso central - simpático e parassimpático e mecanismo do ATP (trifosfato de adenosina - energia nutridora) foi desenvolvida por Osni Tadeu Lourenço em parceria, com o prof. Erik Motta Pereira, onde explica que a reflexologia difere em vários aspectos da medicina tradicional chinesa principalmente na sua fisiologia (VAZ, 2007).

Segundo os estudos realizados por LOURENÇO, 2007, explica a fisiologia da reflexologia, por meio de canais aferentes e eferentes os órgãos se comunicam com o cérebro via sistema nervoso central através da medula espinhal e tais terminações são distribuídos a varias partes deste. As terminações nervosas que comunicam a funcionalidade do órgão também chegam a uma parte do cérebro localizada na porção média superior área esta onde encontramos a região correspondente aos pés. Uma vez codificadas estas informações, o cérebro envia e recebe mensagens dos próprios pés através dos canais aferentes e eferentes correspondentes dizendo que o órgão não esta bem e precisa de estímulos para poder funcionar melhor. Os estímulos são dados através de pressão nas terminações nervosas ou com a ajuda de aparelhos de eletroestimulação ou objetos próprios para a reflexologia. Estas terminações nervosas não se limitam à informação física da saúde do paciente, mas também informa e corrige distúrbios emocionais os quais devem ser trabalhados juntamente com os estímulos dos órgãos físicos afetados, respeitando sempre o mecanismo de cada doença a ser tratada.

De acordo com os conceitos orientais, as doenças que aparecem no corpo humano estão puramente relacionadas aos desequilíbrios das forças (energia) que agem neles. A reflexologia promove o alívio da doença, proporcionando equilíbrio e harmonia destas forças no corpo (LIDELL, 2002).

A reflexologia é um tratamento físico no qual você estimula áreas nas mãos, pés ou dedos, que refletem os órgãos internos, as articulações, etc. A técnica funciona baseada no precipício de que estas áreas estão em interação permanente com o corpo todo (Fritz, 2002).

Se uma parte do corpo está em desequilíbrio (doente), sua área de projeção no micro sistema também vai revelar esse desequilíbrio, mostrando sinais na pele ou dor aguda ao toque no ponto este correspondente (Fritz, 2002).



Referencial teórico.

ALBERTO, Carlos et.al. Reflexologia: Conhecendo melhor esta técnica. Fisioweb: publicado em 14 de março de 2003. disponível em www.fisioweeb.com.br, acessado em 09/04/2007;

DOMENICO, Giovane, WOOD,C. Elizabeth. Técnicas de Massagem de Beard. 4ª ed. Manole, Baurueri - SP ,1998;

INITZ, Sandy. Fundamentos da Massagem Terapêutica. 1 ª ed. Manole, Baurueri - SP, 2002;

KUNZ, Kevin, KUNZ, Bárbara, Reflexologia como restabelecer o equilíbrio energético, 14ª ed. Pensamento, São Paulo - SP,

VENNELLS, David, o que é reflexologia, 1ª ed. Nova Era, Rio de janeiro - RJ, 2003;

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Dicas para manter a saúde dos pés


Nossos pés, quando maltratados, tornam-se porta de entrada para microorganismos que podem comprometer todo o corpo. Para ficar longe do problema, aprenda a higienizá-los.

Se o assunto é pé, uma das primeiras associações que fazemos é com relação ao fetiche que muitos têm por essa parte do corpo. E não é para menos. Uma pesquisa realizada pela autora do livro “Love On-line”, Deise Gê, com 1.500 homens brasileiros, revelou que o pé é o elemento do corpo feminino mais atraente para eles, deixando o bumbum e os seios para trás.

Mas há também quem considere o pé muito mais que um atrativo sexual, depositando nele a correlação com todo o corpo. De acordo com a reflexologia podal, todos os órgãos estão conectados com os pés por meio de 70 mil pontos de ligação que, quando massageados, possibilitam o estímulo direto do órgão relacionado, promovendo seu funcionamento perfeito.

Entretanto, a verdade é que, independentemente da conotação que damos aos pés, são eles os responsáveis por duas grandes funções do nosso corpo: equilíbrio e movimento. Sem a sua ajuda, não seria possível ficar ereto e muito menos caminhar. Considerando tamanha importância, é justo que eles recebam muitos cuidados e atenção diários. Aprenda agora o que é preciso fazer para sua saúde ficar aos seus pés.

É saudável retirar as cutículas?

O ideal é retirar as cutículas somente das laterais das unhas, removendo apenas as peles “mortas” e o acúmulo de sujeira. A pele da base da unha deve ser mantida para proteção, pois a ausência da cutícula pode facilitar a penetração de microorganismos, favorecendo infecções cutâneas.

Posso usar esmaltes frequentemente?

O uso contínuo de esmaltes e removedores pode enfraquecer a unha. Recomenda-se fazer um pequeno intervalo de, no mínimo, dois dias entre um esmalte e outro.

É certo lixar a base dos pés?

O uso da lixa deve ser evitado, pois ela aumenta a espessura da pele. É preferível o uso de cremes ceratolíticos, que promovem a esfoliação e diminuem a epiderme.

Como cortar as unhas?

Retas, levemente arredondadas nas laterais, evitando as unhas encravadas e mantendo a proteção da pele. Elas devem ser cortadas ou lixadas sempre na altura da linha branca.

Qual hidratante usar?

Cremes específicos à base de ureia ou lactato de amônio, no mínimo uma vez por dia.

Posso usar buchas ou esponjas para lavar no banho?

Sim, desde que sejam individuais e não as esfregue demais na pele. Porém, são desnecessárias para quem faz uma higienização habitual.

Deve-se usar algum creme antisséptico?

Qualquer creme e até mesmo os hidratantes não devem ser usados entre os dedos. O polvilho antisséptico e outros pós são mais recomendados.

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Reflexologia podal para o alivio de enxaqueca tencional.


A prática tem mostrado que os pontos dos micros sistemas (pé) são extremamente reativos, sendo estimulados, eles reagem prontamente, proporcionado o equilíbrio e conseqüente alívio. O efeito benéfico deste tratamento se aplica a casos em que a doença se localiza em partes bem definidas do corpo, como fígado, estomago, joelho, coluna, cabeça, entre outros. Este método pode ser utilizado em qualquer tipo de dor física, como a enxaqueca, por exemplo, AGOSTINHO, 2007 relata que em 123 casos de dor de cabeça severa observados, 105 obtiveram total recuperação ou efeito marcante, 11 obtiveram uma melhora e apenas 7 não conseguiram resultados significantes. Então o grau de efetividade foi de 94,3%.Existem vários outros estudos científicos comprovando a efetividade do tratamento com acupuntura nas dores de cabeça.

Outro dado importante é que as enxaquecas são uma das causas mais importantes na diminuição da qualidade de vidas das pessoas, afastando-as do convívio social, profissional e até familiar. Sabe-se hoje que os portadores de enxaqueca faltam ao trabalho cerca de 12 dias a mais por ano que os não portadores desta doença, com implicações de custo social para as fontes pagadoras (PLANSERV 2007).

A enxaqueca é um desequilíbrio químico no cérebro, envolvendo hormônios e substâncias denominadas peptídeos. Esse desequilíbrio resulta de uma série de outros desequilíbrios neuroquímicos e hormonais, decorrentes do estilo de vida e hábitos do portador da doença, e também de uma predisposição genética. O resultado é uma série de sintomas, que podem ir muito além da dor de cabeça. Por sinal, existem casos de crises de enxaqueca sem, ou com muito pouca dor. Geralmente, porém, a dor de cabeça é o sintoma mais dramático da enxaqueca e sua intensidade, apesar de variável, na maioria dos casos é moderada a severa (GUYTON, 2002).

A dor pode ser latejante (pulsátil), em peso, ou uma sensação de "pressão para fora", como se a cabeça fosse explodir (GUYTON, 2002).

A localização da dor pode ser variável de crise para crise; raramente dói sempre no mesmo lugar. A dor pode ocorrer em qualquer lugar da cabeça, inclusive na região dos dentes, dos seios da face e da nuca, dando origem à confusão com problemas dentários, de sinusite e de coluna (GUYTON, 2002).

Os demais sintomas da enxaqueca compreendem náuseas (enjôo), vômitos, aversão à claridade, ao barulho, aos cheiros, hipersensibilidade do couro cabeludo, visão embaçada, irritabilidade, flutuações do humor, ansiedade, depressão (mesmo fora das crises) e lacrimejamento. Um indivíduo não precisa apresentar todos estes sintomas para ter enxaqueca. Normalmente apresentam alguns deles, em graus variados. A duração de uma crise de enxaqueca é, tipicamente, de 3 horas a 3 dias, seguida de um período variável sem nenhuma dor (GUYTON, 2002).

A enxaqueca pode ser precedida por varias sensações prodrômicas, como, alteração do humor (euforia em alguns casos, depressão e irritabilidade em outros) e do apetite (vontade de comer doce, ou então perda de apetite), visão embaçada, visão dupla, escurecimento da visão (cegueira parcial) de um ou ambos os olhos, e sensação de estar vendo pontos brilhantes, como se fossem vaga-lumes. Entre outros sintomas estão incluídas diminuições da força muscular de um lado do corpo, formigamentos, tonturas, diarréia, podendo também ocorrer às manifestações visuais já descritas. Usualmente estas sensações começam 30 minutos à uma hora antes da cefaléia (GUYTON, 2002).

A freqüência da dor é muito variável, podendo ser desde uma vez na vida, até todos os dias, e até várias vezes ao dia, no caso da cefaléia em salvas.

Uma das hipóteses da causa das cefaléias da enxaqueca é que o sentimento ou tensão prolongada cause vasoespasmos reflexos de algumas das artérias da cabeça, inclusive das artérias que suprem o cérebro. Com isso ocorre uma elevação da pressão arterial, que irrita os tecidos intracranianos sensíveis á dor (por exemplo, as artérias e os seios faciais). A tensão muscular, por outro lado, irrita os nociceptores na parte posterior do pescoço e na mandíbula; a dor resultante é enviada á cabeça, ao longo dos nervos cervicais e cranianos (GUYTON, 2002).

Compreensivelmente, as causas subjacentes de tensão precisam ser abordadas de modo apropriado. A massagem é empregada por seu efeito benéfico de redução da ansiedade. A maior parte das técnicas de massagem na parte superior do ombro, pescoço, crânio e face podem induzir o relaxamento. Além disso, as técnicas de pontos gatilho são aplicadas a certos músculos. As tensões musculares com freqüência estão associadas a pontos gatilho que podem exacerbar-se ou, na verdade, iniciar a dor referida para o crânio. Os músculos mais comuns nos quais se encontram os pontos gatilho são: músculo esternocleidomastóideo, músculo esplênio da cabeça e do pescoço, músculo temporal, músculo trapézio e músculo elevador da escápula (GUYTON, 2002).

Durante um ataque de enxaqueca, a massagem na parte superior do corpo é contra indicada. Essa prevenção é tomada para evitar que a massagem aumenta o fluxo e, assim, o volume de artérias extracranianas já dilatadas, o que exacerbaria a enxaqueca. De qualquer modo, o paciente não permitiria o procedimento. A massagem também pode gerar uma onda súbita de sangue para as artérias intracranianas constritas, o que leva um aumento da pressão. Os nervos cranianos ainda podem estar irritados pelo influxo súbito de pressão. A massagem, contudo, é indicada entre os ataques, para fins de relaxamento. Ao melhorar a circulação sistêmica, a massagem também melhora o funcionamento orgânico e, com isso, promove ainda mais a eliminação de toxinas e outros materiais que possam causar os ataques de enxaqueca (CASSAR, 2001).

A reflexologia é uma técnica específica de pressão que atua em pontos reflexos precisos dos pés com base na premissa de que as áreas reflexas dos pés correspondem a todas as partes do corpo. Como os pés representam um microcosmo do corpo, todos os órgãos, glândulas e outras partes estão dispostas num arranjo similar ao dos pés. Fenômeno da representação microcósmica de partes do corpo em diferentes áreas do organismo também se manifesta na íris do olho, na orelha e nas mãos. Todavia, as áreas correspondentes dos pés são mais específicas, tornando mais fácil trabalhar com elas. A pressão é aplicada nas áreas reflexas com os dedos das mãos e usando técnicas específicas. Isso provoca mudanças fisiológicas no corpo na medida em que o próprio potencial de equilíbrio do organismo é estimulado. Dessa maneira, os pés podem desempenhar um papel importante para se conquistar e manter uma saúde melhor (LEONEL, 2006).

O relaxamento é o primeiro passo da normalização. Quando o corpo está relaxado, a cura é possível. A massagem profissional dos pés vai mostrar quais partes do corpo estão fora de equilíbrio e, portanto não estão funcionando eficientemente. Pode-se então ministrar o tratamento apropriado para corrigir esses desequilíbrios e fazer o corpo retornar a um estado ótimo de saúde.

A massagem reflexa dos pés é útil no tratamento de doenças e eficaz para manter a saúde e prevenir o aparecimento de doenças. Problemas de saúde podem ser detectados precocemente e o tratamento ministrado para prevenir o desenvolvimento de sintomas mais sérios.

A reflexologia pode ser considerada o equivalente a uma regulagem, um ajuste do corpo. O reflexologista não cura - somente o corpo é capaz de fazê-lo, mas a ajuda a equilibrar todos os sistemas corporais, estimulando uma área pouco ativa e acalmando uma superativa. Ela é inofensiva para as áreas que estão funcionando adequadamente. Como todos os sistemas do corpo intimamente relacionados, qualquer coisa que afete uma parte vai acabar afetando o todo. Numerosos terapeutas, após diversos anos de estudo e prática, concluíram que a técnica atua em diversos níveis: fisiológico, psicológico e espiritual (VAZ, 2007).

Esta terapia tem como objetivo corrigir os três fatores negativos implicados no processo das doenças: congestão, inflamação e tensão (Norman, 1991). Quando se fala em tensão, devemos lembrar que não se apresenta independente das emoções e sentimentos, ou seja, uma tensão também diz de uma parte psicológica a ser cuidada. Portanto a reflexologia é de grande auxílio nas psicoterapias trazendo material importante ao psicoterapeuta principalmente os de abordagem corporal e transpessoal (ALBERTO, 2003).

terça-feira, 16 de novembro de 2010

O poder da Reflexologia


A Reflexologia pode ser caracterizada como uma forma extremamente eficaz de massagem terapêutica, através da aplicação de pressões específicas em pontos reflexos em especial nos pés, que detém um lugar de destaque no campo da medicina natural complementar.Tem trazido muitos benefícios na recuperação de cirurgias por acelerar processos de cicatrização.

Parece não haver dúvidas em relação à existência de uma forte ligação entre a Reflexologia e a Acupuntura, baseando-se ambas em idéias semelhantes, ou seja, em terapias enérgicas e de meridianos, na medida em que propõem a idéia de que as linhas de energia ligam as mãos e os pés a diversas partes do corpo. Isso permite que todo o corpo seja tratado quando se trabalham as áreas reflexas.

A Reflexologia é uma arte suave, uma ciência fascinante e uma forma extremamente eficaz de massagem terapêutica, através de aplicação de pressões específicas em pontos reflexos especialmente nos pés embora também possa ser feita nas mãos, que conquistou um lugar de destaque no campo da medicina natural complementar. É uma ciência porque se baseia no estudo fisiológico e neurológico, sendo também uma arte porque depende bastante da habilidade com que o terapeuta aplica o seu conhecimento e da dinâmica que ocorre entre este e o beneficiário.

A massagem reflexa dos pés, praticada na Reflexologia, não deve ser confundida com a massagem básica só aos pés ou com a massagem do corpo de uma maneira geral. É uma técnica específica de pressão que atua em pontos reflexos precisos dos pés com base na premissa de que as áreas reflexas dos pés correspondem a todas as partes do corpo.

A pressão é aplicada nas áreas reflexas com os dedos das mãos e usando técnicas específicas, provocando mudanças fisiológicas no corpo, na medida em que o próprio potencial de cura do organismo é estimulado. Dessa maneira, os pés podem desempenhar um papel importante para conquistar e manter uma saúde melhor.

Você sabe que seu pé e um mapa de seu corpo (espelho do corpo),e que a reflexologia pode relaxar,limpar o corpo das toxinas,melhorar a circulação ou ate mesmo provocar um enorme bem-estar.

Tal como em todas as terapias holísticas, na Reflexologia é enfatizada a necessidade do paciente assumir a responsabilidade pelo seu próprio estado de saúde, ou seja, para se obterem os melhores resultados, é necessário à participação do paciente.

A doença é o resultado direto dos pensamentos e ações da pessoa. A mente é extraordinariamente poderosa e afeta todas as células do corpo, provocando a ocorrência de mudanças químicas. Assim, emoções negativas como a ansiedade, desgosto, medo e preocupação, largamente disseminadas na sociedade moderna, terão repercussões negativas na saúde.

Numerosos terapeutas, após diversos anos de estudo e prática, concluíram que a Reflexologia atua aos níveis fisiológico, psicológico e espiritual.

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Escalda-pés


Relaxe os pés

Depois de um dia estressante de trabalho, de passar muitas horas em pé ou sentado, de sentir o sapato apertar, tudo o que você precisa é de um bom escalda-pés. O método relaxa, estimula a circulação sanguinea dos membros inferiores, alivia o estresse e o cansaço acumulado.

A prática milenar pode ocorrer da forma mais básica de todas, como mergulhar os pés em uma bacia que leva apenas água quente e sal (indicado para reduzir o inchaço), e até fazer uso de receitas mais elaboradas ou de aparelhos industriais com a mesma finalidade.

"A melhor maneira de se tirar proveito do escalda-pés é escolher um local tranquilo para que o relaxamento seja completo. Sugerimos colocar uma música bem calma para ajudar", ensina a terapeuta Shirlei Fideles, do Otris Spa Urbano, de São Paulo. A especialista indica abaixo a sua receita.

Com óleos essenciais

Separe os seguintes itens:
- Bacia/ ou mini-ofurô
- Água quente
- Óleo essencial de lavanda e alecrim
- Sal grosso - Bolinha de gude

Em uma bacia, coloque a água quente e acrescente as bolinhas de gude, que servirão de estímulos para os pontos reflexos, ou seja, pontos do corpo onde há maior acúmulo de energia, por causa das tensões que aparecem no dia a dia. Use 2 gotas de óleo essencial de lavanda, que tem propriedades relaxantes, e 2 gotas de óleo essencial de alecrim, que além de revigorar, irá desodorizar os pés que ficarão com uma agradável sensação de frescor. Coloque os pés na água e, em seguida, acrescente o sal grosso, que ativará a circulação. "Enxugue bem os pés e depois promova uma breve massagem para que o relaxamento seja completo", diz a terapeuta do spa Otris.

Com pétalas e sais de banho

"Adicionar elementos de fricção, como bolinhas de gude, pedras de rio ou até mesmo grãos de feijão cru, promovem uma massagem suave", acrescenta a terapeuta Érica Viviane Burmeister, do Kyron Spa, de São Paulo. Ela indica a sua técnica .

Separe
- Bacia baixa e larga
- Água aquecida a uma temperatura de até 37 graus
- Algum elemento de fricção
- Óleos essenciais com finalidade de relaxamento (menta e eucalipto combatem a sensação de peso nas pernas)
- Pétalas de rosas, que perfumam e amaciam a pele

Modo de preparo
Colocar os elementos de fricção na bacia. Em seguida, adicionar a água quente, os óleos essenciais, sais de banho e, por último, as pétalas. Verificar se a temperatura da água está adequada, emergir os pés e, se necessário, ir adicionando a água quente para manter a temperatura. Tempo de duração: 20 a 25 minutos

Não tem um óleo essencial para fazer a mistura do escalda-pés? Dê uma olhada no seu armário ou no quintal e procure por ervas medicinais , pois elas são ótimas substitutas. Nesse caso, você vai ter que preparar um chá, no lugar do que seria apenas água quente.

Para fazer, pique maços de ervas ou flores frescas e despeje na água quando ela já estiver fervendo. Desligue o fogo e deixe em infusão por 15 minutos. Em seguida, despeje na bacia. As ervas mais indicadas são camomila, com ação calmante, capim limão, relaxante, calêndula, hidratante e hortelã, refrescante

Fonte: Minha vida

domingo, 14 de novembro de 2010

Ressecamento dos pés


Ressecamento é o principal problema dos pés no verão

O calor, o uso de calçados abertos e a maior predisposição para caminhar descalço são propícios para causar ressecamento nos pés. "E se já apresentam rachaduras, podem piorar", afirmou a podóloga Eni Lima. Para combater o problema, que causa desconforto e má aparência, confira as dicas da curadora científica do simpósio de podologia da Beauty Fair.

1) Quando já se está na praia, é melhor relaxar, pois areia, sol, tudo isso resseca. Importante é fazer uma hidratação mais profunda antes e depois da praia.

2) Não esquecer de passar protetor solar no peito dos pés.

3) Se a pele estiver apenas ressecada, prefira esfoliar a lixar a pele.

4) Se os pés apresentarem asperezas (pele grossa) podem ser lixados, diariamente, se necessário, mas com bom senso.

5) Após esfoliar ou lixar, sempre hidrate a pele com cremes específicos para os pés, de preferência à base de ureia e vaselina.

6) Se manteve os pés úmidos durante muito tempo, enxugue bem depois do banho e aplique creme.

7) Lembre-se também de proteger as unhas contra o ressecamento. Se possível, aplique óleo específico para a região.

sábado, 13 de novembro de 2010

Cuidando das unhas dos pés


Cuidar das Unhas dos pés: da mesma forma que temos que cuidar das mãos,temos que cuidar as unhas dos pés. E nesse quesito as dicas são essencialmente as mesmas “adaptadas” para os pés:

Aparelhagem: um cortador de unha PARA PÉS
O cortador pequeno é feito para as mãos, não tem a afiação nem tamanho necessários pros seus pés)

Corte após o banho: a idéia da água quente é amolecer a unha. Isso para quando você for cortar a unha do pé a unha não pule no seu olho porque ela estava seca e dura. Fora isso, existem no mercado agora cortadores de unha com “compartimento”, assim faz-se ainda menos bagunça.

Lixa: não há nada mais broxante que uma unha que arranha (seja do pé ou da mão). A lixa é para evitar isso.

Vamos lá, no passo-a-passo (são apenas 3 passos) é assim:

1) Saia do banho, sente no vaso, na cama, na cadeira.
2) Pegue o cortador e corte a unha. Embora ele seja mais prático, você fica preso ao corte arredondado, no inicio deve-se acostumar.
3) Passe a mão na unha, se você sentir pegando (ou tiver pontuda), lixe!

Pé-de-atleta e micoses no geral: para evitar micoses no geral, seguem algumas regras básicas a serem seguidas (sim, você devia ter ouvido sua mae deste o inicio!):

1) Enxugue os pés ANTES de colocar a meia. Contar com a meia para “absorver” o molhado dos pés é furada, lembre-se os fungos precisam de um lugar escuro (dentro do seu tenis) e úmido (graças a você e a preguiça de passar uma toalha no pé). Saia do banho, apoie o pé e limpe bem, principalmente entre os dedos.

2) Use um bom talco antisséptico nas meias. Você passa o dia inteiro com o mesmo calçado, são OITO HORAS de puro lazer para os fungos. O Talco absorve a umidade e ajuda a evitar a proliferação de fungos.

Mas eu já tenho, e agora? passe na farmácia, compre um fungicida e VÁ A UM DERMATOLOGISTA.
Apare os pelos: você é todo bonitão, passa cremes, cuida da pele, das mãos, apara os pelos do nariz, mas quando vai para a praia ( ou tirar a roupa, #tantufas), seu pé tem TUFOS. Como acontece no caso do nariz, cada pessoa tem o seu jeitão de aparar.
No caso tenho 2 recomendações: tem pouco pelo? Corte com uma tesourinha de unha. Tem muito pelo, passa o aparador da máquina de barbear, ou aquelas “máquinas de raspar” no nivel 1 .

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Contribuição para o moderno tratamento de saúde através dos pés


Coube a uma mulher, Eunice D. Ingham (1879-1974) as maiores descobertas para a reflexoterapia podal.

Eunice D. Ingham , ela mapeou os pontos reflexos dos pés seguindo as 10 Zonas propostas pelo Dr. Fitzgerald, assim estabelecendo um mapa seguro para cada parte reflexa do corpo humano nos pés. Com seu conhecimento e sensibilidade, os quais a ajudaram a desenvolver a Reflexoterapia, também pôde contribuir com dois maravilhosos livros;

HISTÓRIAS QUE OS PÉS PODEM CONTAR (1938)
E HISTÓRIAS QUE OS PÉS CONTARAM (1963), levando a um aprofundamento da REFLEXOTERAPIA PODAL muito além do tratamento de doenças.

No Brasil o seu desenvolvimento natural parece iniciar na década de 1980,quando passou a ser divulgada e praticada por pioneiros terapeutas.

ZONAS DE REFLEXOTERAPIA

Fazem parte destes estudos as técnicas de Auriculo-reflexologia (reflexo das orelhas), Quiro Reflexologia (reflexo das mãos) e Reflexologia Podal (reflexo dos pés), pois são regiões com alta concentração de plexos nervosos (i.e. parte do Sistema Nervoso), correspondentes ao corpo humano, embora não possamos afirmar que o alcance desta forma de terapia se deva tão somente ás funções do sistema nervoso.

Seu desenvolvimento demonstrou que há áreas e zonas de reflexo nos pés, mãos e pavilhão auricular que tem ligação com órgãos, sistemas e estados emocionais. São nestes “canais de energia” que esta terapia visa seu alcance, pois quando corretamente estimulados, enviam “mensagens corretivas” que passam a equilibrar e restabelecer a saúde global da pessoa.

A afirmação mais coerente em relação à Reflexoterapia, é que ela é uma forma de tratamento para a pessoa, e não contra sua doença ou sintomas.

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Introduçãoà reflexoterapia


Ao procurarmos restabelecer o equilíbrio do organismo, sempre temos de lembrar que ao tocar os pontos reflexos, não basta apenas pressionar o ponto reflexo do órgão com mau funcionamento, mas sim com um conjunto de áreas e pontos, que influenciam o funcionamento de determinado órgão e as emoções refletidas ali, assim o terapeuta em questão, não estará se preocupando apenas com o sintoma que afeta o órgão, mas sim com o conjunto reflexo desequilibrado da pessoa . Fragmento de epiderme com terminações nervosas livres (t.n.l) Parte da terapia de reflexo tem ação direta aqui.

Ao tocarmos os pontos e áreas nos pés, mãos ou orelhas, podemos utilizar ambas as mãos em especial os polegares ou instrumentos próprios de estimulação,deslizando e parando sobre as zonas reflexas em desequilibrio.


QUANTO TEMPO ESTIMULAR OS PONTOS

Sempre ao tratarmos uma pessoa, temos de lembrar que cada um tem um limite a ser descoberto e respeitado em relação a dor, causadas pelos estímulos durante a sessão Reflexoterapia. O Terapeuta respeitará os limites de cada pessoa, sendo que um estímulo não precisa se prolongar mais do que alguns segundos (em geral aproximadamente 12 segundos), aqui é importante lembrar que a “dose faz o veneno!”, se ultrapassarmos tempo demais ou um estímulo (i.e. toque) muito forte, o organismo tratado poderá ter reações exacerbadas além do necessário, assim o Terapeuta estará de todo atento a este fato, pois observará que ao retornar ao mesmo ponto após uma série de estímulos em ambas as áreas de reflexo nos dois pés que estamos trabalhando, notaremos que a dor ali diminuiu, indicando um processo de auto-regulação, e até que se alcance o equilíbrio almejado, que é sentida ao tocarmos as áreas e pontos , onde estas zonas gradualmente vão ficando menos sensíveis, isto é,não serão doloridos aos estímulos dados pelo terapeuta. Geralmente este processo acontece em cerca de 6 a 12 sessões iniciais, sendo que , tais sessões são realizadas 1 vez por semana, com um tempo aproximado de 45 minutos cada sessão terapêutica, não ultrapassando 1 hora.

Dica para clarear os pés


Uma dica caseira e barata para clarear os pés.

Suco de limão. Isso mesmo, esprema um limão em um recipiente e aplique o suco extraído, nos pés. Deixe agir por 10 minutos. Em seguida, lave-os com água e sabonete para retirá-lo por inteiro. De preferência, faça esse processo sempre à noite, pois o contato dos raios solares com a pele envolvida com suco do limão, pode trazer sérias manchas para sua pele. Cuidado!!
Depois é só aplicar um hidratante comum.

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

O pé humano


O pé humano é composto de 26 ossos assim distribuídos: sete ossos do tarso(tálus , calcâneo, cubóide, navicular e os três cuneiformes); cincos ossos do metatarso; 14 falanges (três para cada um dos dedos, exceto para o hálux , que tem apenas duas).

Os ossos são mantidos unidos através dos ligamentos, que totalizam número de 107, formando as articulações. No pé, as articulações são em número de 33: articulação superior do tornozelo( talocrural ), articulação subtalar, articulação mediotársica ( calcaneocubóide e talonavicular ), articulações tarsometatarsianas (cubóide, cuneiformes e bases metatársicas), articulações metatarsofalangeanas, articulações interfalangeanas.

Os músculos são classificados em extrínsecos e intrínsecos. Os músculos extrínsecos possuem origem abaixo do joelho e inserção no pé, e realizam os movimentos do tornozelo como dorsiflexão , a plantiflexão , a inversão e eversão , além de atuarem na movimentação dos artelhos (dedos). Os músculos 64 intrínsecos são representados pelos que se originam abaixo da articulação do tornozelo, podendo situar-se no dorso ou na planta do pé, estes músculos realizam a movimentação dos artelhos.



MOVIMENTOS DO TORNOZELO E PÉ

Dorsiflexão é o movimento de aproximação do dorso do pé à parte anterior da perna. A amplitude desse movimento é em torno de 20°. Os músculos que atuam neste movimento são o tibial anterior, o extensor longo dos dedos e o fibular terceiro.

Plantiflexão consiste em abaixar o pé procurando alinhá-lo em maior eixo com a perna, elevando o calcanhar do chão. A amplitude média desse movimento é de 50°. Esse movimento é realizado principalmente pelos músculos sóleo e gastrocnêmios.

Inversão ocorre quando a borda medial do pé dirige-se em direção a parte medial da perna oposta. A amplitude máxima deste movimento é de 20°. Realizado principalmente pelo músculo tibial posterior, e auxiliado pelos músculos gastrocnêmios , sóleo e flexor longo dos dedos.

Eversão ocorre quando a borda lateral do pé dirige-se para fora. A amplitude máxima é de 5°. Realizado principalmente pelos músculos fibular curto e longo, auxiliado pelos músculos extensor longo dos dedos e fibular terceiro. Abdução é o movimento que ocorre no plano transverso, com os dedos apontando para fora.

A adução consiste no movimento oposto, de apontar os dedos para dentro. Pronação este movimento é triplanar, ocorre com uma combinação de movimentos sendo formado por uma eversão do calcâneo, abdução e dorsiflexão, onde o calcâneo move-se em relação ao tálus. Supinação é o oposto da pronação, ocorrendo uma inversão do calcâneo, abdução e flexão plantar.

BIOMECÂNICA DA MARCHA Podemos dividir em duas fases. A primeira é a fase de apoio ou de sustentação, que começa a partir do contato inicial no toque do calcâneo e termina quando os dedos saem do chão. A segunda fase e a de balanço ou recuperação. Representa o período imediatamente seguinte ao desprendimento dos dedos.

Durante o contato inicial, a articulação subtalar encontra-se supinada. Essa supinação da articulação subtalar acarreta obrigatoriamente a rotação externa da tíbia. À medida que o pé recebe a carga, a articulação subtalar move-se para pronação e conseqüentemente uma rotação interna da tíbia. A pronação do pé destrava a articulação mediotarsal e permite uma melhor absorção de impacto.

A pronação é normal e permite essa distribuição de forças sobre o máximo de estruturas possíveis com o objetivo de evitar o excesso de carga. A articulação subtalar permanece em pronação até que 55% a 85% da fase de apoio sejam compatíveis com o centro de gravidade corporal que passa sobre a base de apoio. O pé recomeça a supinar e se aproxima da posição subtalar neutra em 70% a 90% da fase de apoio. Na supinação a articulação mediotarsal está travada e o pé fica estável e rígido preparando-se para a propulsão

EXCESSO DE PRONAÇÃO E SUPINAÇÃO Destacamos que a pronação e supinação são movimentos normais da articulação subtalar, que ocorrem na marcha. Entretanto, se forem excessivas ou prolongadas, podem desenvolver lesões específicas importantes. Tanto a pronação excessiva, quanto a supinação são decorrentes de alguma deformidade estrutural ou funcional do pé ( antepé valgo, antepé varo ou retropé varo). A pronação excessiva relaciona-se com o antepé e retropé varo.

Já a supinação decorre de um antepé valgo. A compensação geralmente ocasiona a lesão por esforço repetitivo e não a deformidade em si. Estes são os principais, devemos considerar outras deformidades como; tíbia vara, tornozelo equinovaro, eversão excessiva do calcâneo etc.

terça-feira, 9 de novembro de 2010

Reflexologia para Mulheres (Dica de leitura)

REFLEXOLOGIA PARA MULHERES - TRATAMENTO PASSO A PASSO PARA MULHERES DE TODAS AS IDADES
GILLANDERS, ANN - autor


Sinopse
A Reflexologia é um método suave e delicado de terapia que pode ajudar você a manter-se saudável em qualquer idade ou fase da vida, da puberdade à menopausa e para muito além dela. Tanto a mulher de 50 anos como a de 15, este livro irá ajudá-las a encontrar alívio para uma série de preocupações femininas como a saúde, que vão desde as espinhas da adolescência, passando pela possível dificuldade de conceber da mulher adulta, até os sintomas da menopausa, como as ondas súbitas de calor, as oscilações no estado de humor e os estados de depressão. Neste livro todo ilustrado e colorido você vai encontrar - Todas as técnicas básicas de que você vai precisar para o tratamento eficaz da reflexologia; Instruções práticas mostram como você pode tratar mais de 30 diferentes problemas, incluindo complicações menstruais, candidíase, cistite e enjôos na gravidez; Explicações sobre como a reflexologia pode ajudar a livrar o corpo de tensões e toxinas, aclamar os nervos, aumentar a circulação sangüínea, regularizar o sistema digestivo e estabilizar o sistema hormonal.

Dados técnicos:
Editora: PENSAMENTO
ISBN: 8531514703
ISBN-13: 9788531514708
Edição: 1ª EDICAO - 2007
Numero de páginas: 128
Formato: BROCHURA

Meias para reflexologia


Essa meia é perfeita para aplicar sem erro a reflexologia nos próprios pés ou nos do namorado , marido e dos amigos. Através dos pontos marcados na sola é possível saber qual parte do corpo está sendo trabalhada pela massagem.

Uma noite romântica, para se prolongar até o café da manhã, tem que começar com uma boa massagem nos pés. Além de relaxante, ela estimula os casais a trocarem carinhos mais intensos até.... Bom, provavelmente todos sabem onde termina esta história, que teve início com aquela boa massagem.

A Meia Reflexologia vem ilustrada na sola do pé com figuras de diversas partes do corpo. Quando estes pontos são tocados, a região do corpo especificada pelo desenho é estimulada. Os olhos, por exemplo, são atingidos quando uma região próxima ao dedo médio é tocada. A cabeça está ligada ao dedão, bem como o cérebro. Já o coração fica “amolecido” pelo toque na região central do pé esquerdo, pouco abaixo dos dedos. Para intenções mais picantes, o toque na região interna das solas dos pés localizada pouco centímetros à frente dos calcanhares estimula boa parte do aparelho sexual feminino. Já o ouvido e o pescoço são alcançados com a massagem na parte posterior da sola, logo abaixo do dedo médio.

A reflexologia é a cura através do toque nos pés. A técnica oriental segue o princípio de que todos os órgãos do corpo, inclusive o cérebro, estão conectados através de canais de energia ativados em pontos em nossos pés.

A meia reflexologia é vendida nas farmácias, drogarias e redes de supermercado por cerca de R$ 14.

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Automassagem nos pés


AUTO- MASSAGEM NOS PES - METODO SIMPLIFICADO :

Fique sentado e com a perna cruzada. Pegue um dos pés com as duas mãos e amasse-o como quem prepara uma massa para pão.

Depois disso, usando os dedos polegares, aperte toda a sola do pé. Demore mais na região localiza na divisão entre o peito do pé e a sola indo do dedão ao calcanhar.

Para terminar com este pé, use as duas mãos para gentilmente ir “torcendo” o pé. Faça os mesmos exercícios com o outro pé.

Ao terminar, não volte imediatemente as suas atividades, fique mais um pouco parado e relaxe

domingo, 7 de novembro de 2010

O ator Zac Efron recebendo massagem nos pés


Zac Efron feet
Carregado por footfame. - Novelas, pegadinhas e comedias em video">

Reflexologia Científica


“São nossos pés que nos sustentam...
Assim como arvores tem raízes, as nossas são nossos pés,
São estes que nos levam onde queremos chegar
Pois uma longa jornada sempre se começa com um primeiro passo.
Quanto tempo durará, nossa maior incógnita...”

“Os melhores vinhos são os feitos com os pés...de incomparável sabor!”
Sandro Pedrol

O termo Reflexologia vem do termo grego (logia) , isto é, estudo dos reflexos,ciência que estuda os efeitos reflexos no organismo humano. As pesquisas científicas no início do século XX realizadas por Ivan Petrovitch Pavlov (1849-1936) e seus companheiros na Rússia, foram importantíssimas para as descobertas da influência dos estímulos e respostas condicionadas nos organismos, assim ficando estabelecidas como todos os seres vivos se adaptam no mundo que os cercam, e no caso do ser humano como estabelece um sistema de sinais (linguagem simbólica), que indicavam que o ser humano age e reage segundo padrões aprendidos em seu meio de vivência, como também pelo seu próprio experenciar.

Segundo estas pesquisas, o comportamento são reações observáveis, que podem ser captadas também por instrumentos, como no caso de reações musculares, glandulares (i.e hormonais) e neurológicas, pois há regiões do cérebro específicas para determinadas funções, assim, muito embora a palavra REFLEXOLOGIA não seja sempre mencionada, ela está na base de muitas pesquisas científicas atuais, e até mesmo de exames simples e rotineiros pelos quais passamos.

É óbvio que os cientistas russos não pensavam em “Reflexologia” nos termos atuais, mas há uma clara a relação entre a Reflexologia Russa e a Reflexoterapia proposta , pois ambas trabalham debaixo da regra Estímulo-Resposta (E-R) e seus efeitos, e ambas tem por objetivo tanto as reações no organismo provocadas pelos estímulos, bem como em estabelecer um “meio” de equilibrar todo o organismo e suas funções vitais. “ Podemos analisar os fenômenos da adaptação em suas formas simples, apoiando-nos sobre os fatos objetivos... Que razão teríamos para mudar de procedimento quanto ao estudo das adaptações numa ordem mais elevada ?” I.P. PAVLOV

A Reflexoterapia traz diversos benefícios para a saúde e qualidade de vida da pessoa tratada, tanto aplicada isoladamente, bem como na potencialização de outros métodos convencionais ou ortodoxos de tratamento, pois é capaz de restabelecer a harmonia no funcionamento global do organismo, estimulando recursos que todo ser vivo traz dentro de si, que é a capacidade de auto-regulação e auto-regeneração (homeoestase), trazendo com isto um equilíbrio geral da saúde.

Texto:Sandro Pedrol

sábado, 6 de novembro de 2010

Reflexoterapia e Estresse


Estresse

O estresse é uma resposta do organismo frente a um “perigo” e está presente nos animais com a finalidade de preservação da espécie, como por exemplo, para fugir de um predador.

A necessidade de ajuste deixa o organismo preparado para “lutar ou fugir”, aumentando a pressão arterial e freqüência cardíaca, e contraindo músculos e vasos sanguíneos. Na natureza esta adaptação é necessária visto que o animal precisa tomar uma decisão rápida de defesa ou ataque.

Não precisamos nos defender de predadores, mas há muitas outras situações que disparam o gatilho do estresse, sejam elas externas ou internas, agudas ou crônicas, positivas ou negativas, como más condições de trabalho, dificuldades de relacionamentos, problemas financeiros, doenças, trânsito, falta de tempo, mudança de cidade entre outras.

O estresse, em excesso, pode ser prejudicial e causar desde dores pelo corpo e queda de cabelo até sintomas sérios como hipertensão e problemas no coração.

O fato do estresse afetar o organismo se deve ao íntimo relacionamento entre o sistema imunológico (defesa), sistema nervoso (controle) e sistema endócrino (hormonal). Por isso, fatores estressantes podem desequilibrar qualquer um desses sistemas levando à uma diversidade de sintomas, que varia de pessoa para pessoa.

Os principais sinais do estresse são:

- Diminuição do rendimento, erros e distrações na escola ou no trabalho.
- Insatisfação, irritabilidade, comportamento explosivo.
- Indecisão, piora na organização, adiamento e atrasos de tarefas, perda de prazos.
- Insônia, sono agitado, pesadelos.
- Falhas de concentração e memória.
- Coisas que davam prazer se tornam uma sobrecarga.
- Uso de finais de semana para colocar o serviço em dia, ao invés de relaxar.
- Diminuição de entusiasmo e prazer pelas coisas, sensação de monotonia.

Os sintomas e conseqüências do estresse são:

- Cansaço.
- Ganho ou perda de peso, má digestão, prisão de ventre e diarréia, gases, gastrites, úlceras.
- Baixa de resistência, infecções, gripes e outras viroses, por exemplo, Herpes.
- Pressão arterial alta, colesterol alto, arteriosclerose, acidente vascular cerebral, infarto, etc.
- Dores de cabeça, dores musculares, dores nas costas.
- Bruxismo.
- Acne, pele envelhecida, olheiras, seborréia, queda de cabelos, unhas fracas.
- Diminuição de libido, impotência sexual.
- Tentativa de relaxar com álcool, nicotina, drogas e excesso de comida, causando outras complicações no organismo.
- Ansiedade.
- Depressão.

Reflexoterapia e estresse
A reflexoterapia é uma terapia complementar, com fundamentos na anatomia e fisiologia humana, que previne e trata desequilíbrios físicos, mentais e emocionais através de estímulos por pressões nas terminações nervosas em pontos ou regiões específicos dos pés ou mãos.

A Reflexoterapia tem uma resposta eficaz no tratamento do estresse.

É possível se livrar das dores nas costas, dores de cabeça, cansaço, insônia, prisão de ventre, má digestão e outros problemas provocados pelo estresse, através da desta técnica.

A avaliação das áreas reflexas, nos pés ou mãos, indica, de acordo com a necessidade do indivíduo, quais as regiões a serem massageadas. Possibilitando, assim, um tratamento para o alívio dos sintomas apresentados. Vale ressaltar, contudo, que esta forma de “diagnóstico” destina-se às partes em desequilíbrio do corpo, e não a doenças específicas.

O objetivo principal da reflexoterapia é o relaxamento, diminuindo assim a tensão física, emocional ou mental provocadas pelo estresse.

Outra função importante da reflexoterapia, para alívio do estresse, é a regulação do funcionamento do sistema endócrino, já que o estresse desequilibra este sistema e faz nosso corpo produzir hormônios em excesso, como adrenalina e cortisol.

A reflexoterapia estimula os mecanismos de cura que existem no interior de cada um de nós e permite a recuperação do equilíbrio e bem-estar.

Por fim, lembre-se: hábitos de vida saudáveis, como boa alimentação, ausência de álcool e fumo, sono regular, prática de exercícios físicos, respiração adequada e uma vida emocional equilibrada estão diretamente ligadas ao controle do estresse e fazem parte de um contexto amplo e verdadeiro de saúde integral.