sábado, 25 de setembro de 2010

Como tratar muito bem dos seus pés


Nem sempre damos atenção a essa parte do corpo que suporta todo o nosso peso e nos leva pra lá e pra cá.

Assim, veja como tratar muito bem dos seus, da hidratação à escolha correta do calçado funcionam como a base do corpo, por isso precisam estar firmes, fortes e saudáveis para suportar nosso peso, especialmente se está acima do recomendado.

E, nesse caso, pode até ficar mais difícil seguir atitudes simples e corriqueiras, como enxugar muito bem entre os dedos ou aplicar um creme hidratante. Se você sente essa dificuldade, procure ajuda de alguém próximo no dia-a-dia e de um profissional a cada 10 ou 15 dias. "Isso porque os fungos adoram ambientes úmidos, onde se proliferam rapidamente, levando ao surgimento de micoses nas unhas ou na pele (na extensão do dorso e da planta dos pés e entre os dedos)".

Para se proteger dessa contaminação, procure evitar a retirada excessiva da cutícula. "Quando isso acontece, a unha fica exposta e pode ser contaminada até pelo palito de madeira ou lixa utilizada. Infelizmente, nem todos os profissionais usam material descartável ou esterilizado", lamenta.
Calos, fissuras e rachaduras são distúrbios bastante comuns. A calosidade aparece por causa de atrito ou pressão constante. A maneira de andar e o calçado escolhido também podem influenciar. Assim como o excesso de peso, que sobrecarrega a base do corpo. "Para eliminar o problema, o podólogo realiza um desbastamento com um bisturi sem corte. Como não há vasos sangüíneos, nem sistema nervoso nessa região, não ocorre dor ou sangramento".
O aparecimento de rachaduras indica calosidade acentuada, que inibe o processo de transpiração e afeta a capacidade de auto-hidratação da pele. "Com isso, as células se afastam e surgem as fissuras. Ao recuperar a hidratação, elas se juntam novamente, sem deixar cicatriz".

E fique sabendo: se a calosidade não for retirada corretamente (nem pense em passar a gilete sobre o local), ela bloqueia a absorção de qualquer produto hidratante e o problema não se resolve. Esse processo também está relacionado ao aumento do ressecamento dos pés durante o verão. "Ao calçarmos chinelos ou sandálias, a transpiração, que ajuda na formação de um filme natural de proteção, evapora, deixando a pele desprotegida e ressecada.
É bom tomar cuidado também com o uso excessivo de talcos anti-sépticos. "Eu recomendo que se aplique um hidratante no dorso e na planta do pé e o talco só entre os dedos, para evitar deixar a pele muito seca".
Uma solução radical para a transpiração é a toxina botulínica, que bloqueia a ação das glândulas sudoríparas.

Inchaço é outro mal que costuma incomodar. O ideal é procurar um médico para verificar a causa. Diminuir o sal na alimentação, pode ajudar.

Atenção especial com os diabéticos

Quem sofre com o alto índice de açúcar no sangue precisa ficar muito mais atenta na hora de cuidar dos pés.

A hiperglicemia crônica pode danificar os nervos, fazendo que haja perda da sensibilidade, ou seja, da habilidade de sentir calor e frio, pressão e dor. Conseqüentemente, caso um cantinho da unha seja machucado, pode-se não perceber e deixar uma pequena porta aberta para a entrada de fungos e bactérias, causadores de micoses e infecções. Outro problema é que a cicatrização em diabéticos é mais difícil e um simples corte às vezes se transforma num pequeno grande problema. O ideal é procurar um podólogo (profissional capacitado a cuidar dos pés).

Relaxamento com bolinhas

Nada melhor para relaxar depois de um dia cansativo que mergulhar os pés em água morna e aconchegante.

Faça assim:

1- Coloque várias bolinhas de gude em uma bacia.
2- Acrescente água aquecida.
3- Adicione uma colher (sopa) de sal grosso e duas gotas de óleo essencial de lavanda, limão, laranja ou eucalipto.
4- Mergulhe os pés na bacia e deslize-os sobre as bolinhas de gude.
5- Agarre as bolinhas com os dedos e solte-as, brinque com elas, de forma a "massagear" toda a região.

O calçado perfeito

Ao escolher o que calçar para zanzar por aí, fique atento(a):

- Evite sapatos apertados.
- Ao decidir por um modelo de bico fino, só o adquira se o afunilamento for depois dos dedos, deixando uma sobra na ponta do calçado.
- Prefira salto com até 3 cm de altura. Quanto mais alto, menos apoio para o corpo e maior será a pressão na ponta dos dedos, o que pode causar dor e deformações.
- O salto anabela é o mais confortável. Já o agulha...
- Dispense sapatos e sandálias de plástico.
- O fim do dia é o melhor período para a compra de calçados, pois os pés estão mais
sensíveis e podem levar a uma escolha ruim.
- Dê preferência às meias de algodão.
- Se tiver problemas ortopédicos, procure um médico. Ao pisar de forma errada há um atrito da pele com o calçado, que pode provocar o desenvolvimento de calos e calosidades.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário